Página Inicial » Internacional

David Yonggi Cho é acusado de desviar 15 mi de euros

Vinte e nove líderes ministeriais entraram com o pedido na justiça dizendo que o dinheiro está sendo tirado dos fiéis para socorrer o filho de David Yonggi Cho

por Neto Gregório


A Justiça da Coreia do Sul resolveu aceitar as acusações de 29 líderes religiosos de Seul, e abriu uma investigação contra David Paul Yonggi Cho, fundador da Igreja do Evangelho Pleno a maior igreja evangélica do país, que está sendo acusado de desviar milhões de euros para socorrer o filho.

De acordo com esses líderes o reverendo Cho Yonggi desviou quase 15 milhões de euros da igreja. “Reunimos provas suficientes sobre a gestão dos fundos da igreja de Cho e continuamos a lutar no tribunal”, disseram os líderes religiosos por meio de um comunicado.

Sobre o assunto, Cho diz que essas acusações fazem parte de uma “campanha de difamação”. O pastor de 75 anos fundou a Igreja do Evangelho Pleno em 1958 e hoje possui cerca de 450.000 seguidores. Os seus discípulos formaram ramos e essas ramificações somam 800 mil membros, fazendo de Cho o maior líder religioso da Coreia do Sul.

O crescimento da igreja fez com que muitas polêmicas viessem à tona, entre elas a acusação de que ele teria feito uso da visualização direcionada para fazer sua igreja crescer, prática que defende abertamente no seu livro “A Quarta Dimensão”. Cho é severamente criticado por Dave Hunt, Michael Horton, John MacArthur e Paulo Romeiro, pois identificam essa prática com o xamanismo.

Com informações AFP


Leia mais...


Comentários