Página Inicial » Internacional

Ator que interpreta Jesus em série diz ter vivido experiência espiritual

O seriado A Bíblia, do History Channel vai ao ar em março nos EUA.

por Jarbas Aragão


Se Jim Caviezel reclama que interpretar Jesus em “A Paixão de Cristo” marcou demais e até atrapalhou a sua carreira, o ator português Diogo Morgado comemora a “experiência mais espiritual” que já viveu. Ele viverá Jesus na série The Bible.

“Interpretar a figura de Jesus foi o maior desafio da minha carreira. Nada poderá ser mais julgado do que as escolhas que fazemos para um papel como este”, explicou ele ao jornal português Diário de Notícias.

Aos 32 anos, ele enfrentou o desafio de ser escolhido entre dezenas de candidatos para interpretar a figura mais importante para os cristãos. Morgado foi protagonista de novelas portuguesas como Podia Acabar o Mundo (2008) e Laços de Sangue (2011).

Morando atualmente nos EUA, ele foi escolhido para participar da série produzida por Mark Burnett, após ter pequenas participações em reality shows como Survivor ou CelebrityApprentice.

Antes do começo das filmagens no Marrocos, o ator quis ir a Israel para entender melhor algumas situações do script. E foi em Jerusalém que ele finalmente entendeu a dimensão do papel. “Se interpretar a figura mais venerada, polêmica, idolatrada, estudada, alguém por quem milhões se movem, no fundo, a figura mais importante do mundo cristão como o conhecemos, não for o trabalho mais difícil para qualquer ator, então não sei o que possa ser”, explica.

No processo de pesquisa sobre Jesus Cristo, Morgado disse ter estudado a fundo  as Escrituras. “Comecei por pensar que teria de ler e ver tudo o que pudesse e assim fiz até que viajei a Jerusalém e percebi que nada do que lesse ou visse poderia ajudar-me. Percebi que teria de fazer tudo pelo que sentisse, e que seria a contemplação de uma energia mágica, completa e especial que me iria pôr no caminho certo”, contou ao DN.

Durante dois meses e meio foram feitas as cenas da série contando a vida de Cristo segundo os Evangelhos. “O maior desafio neste projeto foi encontrar um equilíbrio entre interpretar uma figura que todos conhecem, mas de uma perspectiva diferente e talvez mais humana. Tentei encontrar um Jesus com quem me identificasse, alguém que procura, que sente e que, por vezes, falha na procura do caminho”, explicou.

Ao lembrar das cenas gravadas, o ator ressalta que  a crucificação foi a mais difícil. Foram quase dois dias inteiros para rodar. Ele diz que foram momentos em que a dor tomou conta do seu corpo realmente. “Acima de tudo, pensar que alguém passou por tudo aquilo na realidade por amor a todos”, explica.

O seriado A Bíblia, do History Channel vai ao ar em março nos EUA. Cercada de expectativas, deve ser vendida e dublada para o mundo inteiro como a maioria das produções do canal.