Página Inicial » Mundo Cristão

Justiça ordena reintegração de Ivan Bastos como tesoureiro da CGADB

O recurso também beneficia o pastor Jônatas Câmara, mas a Convenção pode recorrer da decisão em Segunda Instância

por Leiliane Roberta Lopes


O juiz José Renier da Silva Guimarães, da 5ª Vara Cível de Manaus (AM) decidiu nesta segunda-feira (9) que o pastor Ivan Bastos deve ser reintegrado ao cargo de 1º Tesoureiro da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB).

Ivan Bastos foi destituído do cargo durante a AGE realizada na sede da Assembleia de Deus Belenzinho, em São Paulo, por conta de um processo disciplinar movido pela Mesa Diretora da CGADB.

Na decisão, o juiz Silva Guimarães declarou que os motivos para o desligamento do tesoureiro estavam descritos em “termos vagos e genéricos”.

“Seria de rigor que houvesse não somente a descrição do conteúdo do CD/DVD, mas também das condutas individualizadas dos autores, com a menção clara e objetiva dos tipos de ofensas proferidas contra o presidente da CGADB”, sentenciou.

O pastor foi escolhido no começo do ano para assumir a tesouraria da Convenção quando o processo contra ele e outros três pastores (Samuel Câmara, Jônatas Câmara e Sóstenes Apólos) já estava em andamento.

Por conta da eleição, o julgamento de Ivan Bastos precisou acontecer em uma Assembleia Geral Extraordinária (AGE) onde os pastores votaram de forma democrática sobre o caso. Com a decisão do juiz, a CGADB não pode apresentar agravo de instrumento, mas pode apelar em instância superior para não reaver o cargo do pastor.

O mesmo deve acontecer com o pastor Jônatas Câmara que também foi beneficiado pela decisão da 5ª Vara Cível de Manaus.

O pastor Samuel Câmara também conseguiu na justiça uma sentença ordenando sua reintegração. A carta com a assinatura do juiz já está na sede da Convenção, que fica no Rio de Janeiro, como comunicou o pastor Geremias do Couto em seu blog, mas a Mesa Diretora pode recorrer em Segunda Instância.