Página Inicial » Internacional

A maioria dos fiéis não lê a Bíblia diariamente, afirma estudo

Menos de 20% dos evangélicos mantém o hábito diário da leitura e estudo das Escrituras.

por Jarbas Aragão


Enquanto a maioria dos fiéis o desejo de honrar a Cristo com suas vidas, um estudo recente descobriu que poucos realmente se dedicam à leitura e estudo pessoal das Escrituras.

“Leitura da Bíblia” é um dos oito atributos do discipulado investigado no estudo “Discipulado Transformador” realizado pelo Instituto LifeWay Research. A avaliação proposta visa medir o crescimento espiritual de um indivíduo em cada uma dessas áreas de desenvolvimento. A pesquisa constatou que 90% dos fiéis afirma que desejam “agradar e honrar a Jesus em tudo o que faço”, e 59 % concordam com a declaração: “Durante o dia eu penso em algum momento sobre as verdades bíblicas.”

Embora a maioria concorde com ambas as declarações, existe uma diferença significativa na intensidade disso. Quase dois terços dos fiéis (64 %) concordam fortemente com a primeira afirmação, mas apenas 20 % concordam com a segunda. No entanto, quando perguntado quantas vezes lê a Bíblia pessoalmente (não durante um culto):

  • 19 % respondeu “todos os dias.”
  • 26 % dizem que fazem isso “algumas vezes por semana”
  • 14 % dizem que leem a Bíblia “uma vez por semana”
  • 22 % dizem que “uma vez por mês” ou “algumas vezes um mês”
  • 18 % dizem que “raramente/nunca”

O pastor Ed Stetzer, presidente da LifeWay Research afirmou: “A leitura da Bíblia causa impacto em praticamente todas as áreas de crescimento espiritual. Você pode seguir a Cristo e ver o cristianismo como fonte da verdade, mas se essa verdade não permeiam seus pensamentos, aspirações e ações, você não está totalmente envolvido com a verdade. A Palavra de Deus é a verdade, por isso ler e estudar a Bíblia ainda são as atividades que têm o maior impacto sobre a maturidade espiritual. Você simplesmente não vai crescer na fé se não conhecer a Deus e passar tempo com a Sua Palavra”.

A pesquisa também revela seis ações que impactam positivamente a fé dos cristãos:

  1. Confessar que tem falhado e pedir perdão a Deus.
  2. Acreditar em Jesus Cristo como o único caminho para o céu
  3. Tomar a decisão de obedecer ou seguir a Deus com a consciência de que essa escolha  pode ser dolorosa. Sessenta e três por cento dos entrevistados dizem ter feito isso pelo menos uma vez nos últimos seis meses.
  4. Orar pela salvação das pessoas que eles conhecem e que ainda não são cristãos.
  5. Ler algum livro que contribua para seu crescimento espiritual. Sessenta e um por cento  dos fiéis dizem ter feito isso no último ano.
  6. Ser discipulado individualmente por um cristão mais maduro espiritualmente. Menos da metade dos fiéis (47 %) dizem que foram discipulados assim.

O pastor Stetzer entende que quase todos os fiéis querem honrar a Deus, porém mais de um terço indicam que essa obediência não ocorre quando existe um preço a pagar. Essas descobertas sobre a leitura da Bíblia ou falta desse hábito são parte do maior estudo sobre discipulado dos últimos tempos. Os resultados dessa extensa pesquisa sobre a maturidade espiritual continuarão a ser publicados ao longo dos próximos meses.

O objetivo da LifeWay Research com essas entrevistas entre pastores, igrejas e indivíduos visando medir a maturidade espiritual através de um questionário online é preparar material de estudo que supra as carências detectadas nessas entrevistas. Foram preenchidas 2.930 avaliações por cristãos que frequentam regularmente uma igreja evangélica.

Traduzido e adaptado de Baptist Press