Página Inicial » Internacional

Supostos padres posam para calendário gay

Para muitos é uma luta pela liberdade, para outros uma farsa

por Jarbas Aragão


Um calendário com fotos de homens que afirmam ser sacerdotes ortodoxos romenos gerou grande repercussão nos últimos dias entre fieis da Igreja Ortodoxa.

A descrição no site diz que se trata de “12 imagens artísticas e sedutoras de padres ortodoxos e seus convidados”.

Para muitos trata-se de uma insinuação velada da homossexualidade desses padres.

Na página oficial do Facebook para promover o calendário as legendas das fotos fazem afirmações de duplo sentido como “Padre Daniel tem um plano para coletar fundos em sua igreja para ajudar crianças carentes em sua aldeia. Mas o tamanho dos projetos de alguns homens fizeram seu queixo cair”.

O site diz ainda que a primeira edição do projeto, de 2013, “conta a história individual de 12 jovens “intensamente masculinos e seus convidados” que representam diferentes partes da Europa Oriental, todos têm a mente aberta e acreditam que, além de sua apaixonada devoção à Igreja Ortodoxa, é importante a ser percebidos como indivíduos comprometidos com a diversidade e aceitação”.

O tema escolhido este ano é “A Liberdade de expressão, unidade e tolerância“ e tenta destacar o “outro lado” da vida sacerdotal, de pessoas comuns e que tem seus próprios interesses.

A maioria dos comentários nos fóruns criticam as fotos que “desonram a religião e violam a decência pública”. A Igreja Ortodoxa da Romênia não comentou oficialmente o assunto. Para muitos trata-se de uma farsa, uma provocação, pois parte do dinheiro arrecadado seria investido num fundo que luta pelo direito de expressão e quer a liberdade do grupo punk Pussy Riot, preso por ter feito um protesto contra o presidente numa igreja ortodoxa da Rússia. Com informações de Huffington Post e Queerty.