13 mil bebês foram salvos do aborto durante campanha de oração em frente à clínicas

Católicos e evangélicos se reúnem para intercederem 40 dias em favor da vida


13 mil bebês foram salvos do aborto durante campanha de oração

As campanhas de oração “40 dias pela vida” deste ano ocorreram em 341 cidades de 30 países diferentes, tornando-se a maior da história. Nos últimos dez anos, seus líderes calculam que 13 mil bebês foram salvos do aborto.

Shawn Carney, presidente da 40 Days for Life, disse à CBN News que são duas campanhas nos EUA todo ano, uma no outono e outra na primavera. A mais recente coincidiu com o período da Quaresma. “Ficamos 40 dias em oração e jejum, fazendo uma vigília contínua em frente a clínicas onde são realizados aborto”, explica.



Desde seu início, em 2007, eles reúnem católicos e evangélicos para interceder pelas pessoas que estão naqueles lugares. Além de muitas mulheres grávidas desistirem do aborto, eles colecionam testemunho de funcionários dessas clínicas que abandonam seus empregos no período em que os cristãos fazem a campanha.

Este ano foram 13, incluindo secretárias e enfermeiras. Ao total, eles contabilizam 154 pessoas tomando essa decisão.

O caso mais conhecido é o de Abby Johnson, que hoje é uma das maiores ativistas pró-vida dos EUA. Ela trabalhava numa clínica de aborto perto da casa de Shawn Carney, que relata: “Ela foi a 26 ª ex-funcionária de clínica de aborto que teve uma mudança completa de postura. Nós realmente já vimos corações e mentes sendo mudados”, comemora.



Ele explica que a decisão não é fácil, pois a indústria do aborto muitas vezes tenta processá-los e impedi-los de contar o que viam.

Durante a campanha deste ano, Rosa, uma mãe que havia decidido preservar a vida do bebê seis anos atrás após conversar com uma voluntária da 40 dias pela Vida, participou de uma reunião e levou consigo a filha.



Os médicos recomendaram que Rosa abortasse a criança porque havia detectado um sério problema com suas pernas. No entanto, depois de conversar com as mulheres que estavam orando em frente a clínica, decidiu que daria à luz. Ela batizou a menina de Milagros, que significa “Milagre”.

Na vigília deste ano, Rosa posou para fotografia segurando Milagros, que nasceu sem as pernas. A imagem da menina assinando seu nome no ônibus que serve como “memorial” da campanha tornou-se uma espécie de símbolo da campanha.




Deixe seu comentário!