16/10/2015 - 7:00

Em 5 anos não haverá mais cristãos no Iraque, diz ONG

A diretora da organização chama a perseguição religiosa no Oriente Médio de genocídio


Em 5 anos não haverá mais cristãos no Iraque, diz ONG Em 5 anos não haverá mais cristãos no Iraque

A Fundação “Ajuda à Igreja que Sofre” (AIS) de Portugal apresentou na última terça-feira (13) um relatório que mostra um cenário preocupante em relação aos ataques no Oriente Médio: o fim do cristianismo.

“Estamos assistindo ao fim o cristianismo no Oriente Médio”, disse Catarina Martins, diretora da AIS. “Não é exagero falarmos na palavra genocídio, porque estamos falando de uma limpeza étnica, uma limpeza cultural”, disse ela.

O relatório mostra a situação de 20 países, incluindo algumas nações africanas que apresentam casos de perseguição religiosa. Tanto as controladas pelo Estado Islâmico, como Síria e Iraque, como as que possuem lei anti blasfêmia e as controladas pelo Boko Haram.

Pela visão da AIS se a morte de cristãos não for evitada não haverá mais esse grupo de religiosos no Iraque dentro de 5 anos e o mesmo pode acontecer em outros países.

“O Ocidente ajudaria muito se parasse de alimentar a guerra nessas regiões”, disse Martins preocupada com o crescimento da perseguição aos cristãos em todo o mundo.