500 mil ucranianos se reúnem para celebrar a fidelidade de Deus

Convocação foi feita pelo presidente do país


500 mil ucranianos celebram a fidelidade de Deus

O sangrento conflito entre a Ucrânia e a Rússia não acabou, embora o assunto seja amplamente ignorado pela mídia. Os russos tomaram a Criméia e suas reservas de gás.

Mesmo assim, a igreja evangélica ucraniana não deixa de celebrar. No domingo (17), cerca de 500.000 crentes reuniram-se na praça central da capital Kiev, para comemorar o 500º aniversário da Reforma Protestante. Eles também agradeceram a Deus por Sua fidelidade.



Segundo relatos da Missão Eurasia, as milhares de pessoas vieram de todas as denominações, pois acreditam que o momento é de união. Muitos viajaram das províncias vizinhas apenas para fazer parte desse culto público e agradecer a Deus pela liberdade de adorar e a liberdade de pregar o Evangelho.

Eles lembram que na vizinha Rússia isso não é mais possível, pois há pastores sendo presos após a aprovação de novas leis.

No material traduzido pela Eurasia há o testemunho de um dos participantes. Ele conta que o local onde foi realizada a celebração na capital foi o mesmo lugar onde houve protestos há alguns anos, e as pessoas iam lá para lutar por sua liberdade. Nesse mesmo lugar, durante o regime comunista, havia demonstrações públicas que divulgavam o socialismo e o ateísmo.



Chama atenção o fato de essa celebração ocorrer após um pedido assinado pelo presidente da Ucrânia para a comemoração da Reforma Protestante. Para seus organizadores, a participação maciça das igrejas mostrou que o Espírito Santo está se movendo poderosamente naquela nação.

“A Ucrânia ainda está em meio à guerra. A Ucrânia oriental e os territórios ainda estão ocupados por separatistas russos ou pró-russos. A Criméia foi anexada pela Rússia. Então, sim, a Ucrânia está lutando politicamente, economicamente, mas a Ucrânia está se esforçando hoje espiritualmente, pedindo a Deus que abençoe essa nação”, afirmou Sergey Rakhuba, da Missão Eurasia.

Para o missionário, poucos gostam de reconhecer que a Igreja Evangélica está crescendo naquela nação. Mas a demonstração de fé dos ucranianos foi um forte testemunho para todo o país, onde a maioria pertence à Igreja Ortodoxa.

Rakhuba convida os crentes em todo o mundo para estarem com eles em oração, para que os evangélicos saibam que eles não estão sozinhos e que o Corpo de Cristo se importa. Ele também comemora que, apesar das dificuldades, os evangélicos ucranianos estão enviando missionários para pregar nos países vizinhos, incluindo a Mongólia, que sempre foi muito resistente ao evangelho. Com informações MN Online




Deixe seu comentário!