MENU

“O aborto é a principal causa de feminicídio”, argumenta campanha

Campanha contra aborto na Itália gera polêmica


Campanha contra o aborto
Foto do cartaz em Roma na campanha #stopaborto, no perfil do Facebook da CitizenGo. (Foto: CitizenGo / Facebook)

“O aborto é a principal causa de feminicídio no mundo”, dizem os cartazes colocados nas ruas de Roma pela ONG CitizenGo. Acompanhadas da hashtag #stopaborto, a campanha surgiu às vésperas da Marcha pela Vida, no dia 19 de maio.

As imagens, que usam a lógica feminista sobre o feminicídio – assassinato de mulheres – contra a defesa do aborto geraram polêmica na cidade.

Filippo Savarese, diretor de campanhas da CitizenGo, afirmou que “Nos últimos anos, as instituições têm relatado mais o fenômeno de ‘feminicídio’ e violência contra as mulheres, mas se esquecem de dizer que a causa número um de morte de milhões de meninas e crianças no mundo é o aborto, que também causa consequências psicológicas e físicas muito sérias para as mulheres que o praticam”.

Leia mais

Já existem campanhas nas redes sociais pedindo que a prefeita de Roma, Virginia Raggi, “intervenha imediatamente” e retire os anúncios e cartazes do manifesto. “Esta manhã Roma acordou novamente invadida por cartazes ofensivos para todas as mulheres, especialmente para aquelas que experimentaram a difícil experiência do aborto ou da violência”, escreveu a presidente municipal, Francesca Del Bello.

Ao que parece, está difícil para as feministas argumentarem quando se usa a própria lógica conta elas, por isso apelam para a censura. Com informações de Ansa



Assuntos: , ,


Deixe seu comentário!


Mais notícias