ANAJURE propõe que Brasil seja destino para refugiados de perseguição religiosa

Juristas cristãos de 33 países conversaram sobre a perseguição religiosa e mostraram propostas para este problema.


ANAJURE propõe que Brasil seja destino para refugiados de perseguição

Durante a conferência internacional da Annual Consulation organizada pela Religious Liberty Partnership (RLP), ocorrida entre os dias 18 e 21 em Istambul, na Turquia, os representantes da Associação Nacional de Juristas Evangélicos, ANAJURE, propuseram que o Brasil seja destino para refugiados de perseguição religiosa.

Uziel Santana, presidente da associação, defendeu a criação de um programa “Relocation” voltado para atender refugiados, pessoas que foram perseguidas ou exiladas em seus países por questões religiosas.

“Estabelecemos importantes parcerias durante a Consultation de modo que ao chegarmos ao Brasil já começaremos a implementar este programa de ‘Relocation’ voltado para atender os refugiados, exilados e perseguidos por motivação religiosa. A ideia é fazer parcerias – além das alianças internacionais – com igrejas e organizações privadas e também com o governo federal para que essas pessoas possam vir ao Brasil e viver no país para que assim possam sair do sofrimento advindo da perseguição”, disse Santana.


  Programa que ensina a Bíblia vira febre na Internet


A RLP reuniu representantes de organizações jurídicas, acadêmicas e eclesiásticas do meio cristão internacional representando 33 países, durante os debates, Uziel Santana conseguiu muitos contatos para poder contribuir com cristãos perseguidos em todo mundo.

A Christian Solidarity Worldwide (CSW) enviou Nmadu Yunusa que atua na Nigéria falando sobre as perseguições que os cristãos nigerianos estão enfrentando nos últimos anos sendo vítimas de ataques violentos que já deixou milhares de mortos e feridos.

O Dr. Kamal Fahmi, da organização Set Mu People Free, comentou sobre as perseguições aos cristãos no Egito, dizendo que o governo liderado por segmentos islâmicos está fazendo com que os cristãos sofram com uma intensa perseguição.

Ao ouvir sobre os casos, Uziel Santana diz que os juristas cristãos precisam apontar soluções concretas para tais problemas, incluindo encontrar abrigo aos refugiados.




Deixe seu comentário!