MENU

Após atentado em Paris, Macron desabafa: “França paga preço de sangue”

Estado Islâmico assume autoria


Um muçulmano usando uma faca cometeu um atentado neste sábado em Paris, perto da Ópera Garnier, uma zona central da cidade, cheia de bares, restaurantes e teatros.

Ele esfaqueou cinco pessoas, deixando um morto, confirmou o diretor de gabinete da chefia de polícia de Paris, Pierre Gaudin. Testemunhas relataram que o suspeito gritou “Allahu Akbar” [Deus é Maior em árabe] durante o ataque.

A polícia interveio imediatamente e matou o agressor, que não teve o nome revelado ainda.

Leia mais

Poucos minutos depois, o grupo terrorista Estado Islâmico reivindicou a autoria do ataque. Eles elogiaram a ação de um de seus “soldados” e que “a operação foi realizada em resposta aos chamados a tomar como alvo os Estados da coalizão”.

O presidente da França, Emmanuel Macron, afirmou pelo Twitter: “A França está mais uma vez pagando o preço do sangue, mas não cederá uma polegada aos inimigos da liberdade”.

A agressão ocorre em um momento em que a França vive sob ameaça terrorista. O ataque de hoje elevou para 247 o número de vítimas mortais em atentados perpetrados em solo francês desde 2015. Com informações de BBC



Assuntos: , , ,


Deixe sua opinião!

Mais notícias