Estudioso marca novo dia para o Arrebatamento: 23 de abril

David Meade já marcou datas no passado e é visto com desconfiança. Teólogos lembram que “ninguém sabe o dia”


23 de abril 2018 - Arrebatamento
23 de abril 2018 - Arrebatamento

O fim do mundo pode estar próximo, se a previsão de David Meade estiver correta. Segundo ele, muito em breve ocorrerá o Arrebatamento e haveria fortes sinais disso.

Meade afirma ser um estudioso da Bíblia que acompanha os “sinais nos céus”. Dentro de uma interpretação de Apocalipse 12: 1–2, seria o fato de o Sol e a Lua estarem dentro da constelação de Virgem, sendo que Júpiter (a estrela da manhã) representa o Messias.

Com essa configuração astronômica no dia 23 de abril, essa seria a data do Arrebatamento. A passagem bíblica diz: “Viu-se um grande sinal no céu: uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos seus pés, e uma coroa de doze estrelas sobre a sua cabeça. E estava grávida, e com dores de parto, e gritava com ânsias de dar à luz”.

Há muitos estudiosos da Bíblia e teólogos defendendo que a mulher seria representada pela constelação de Virgem. O alinhamento do Sol e da Lua estabeleceriam exatamente essa imagem. Mas nenhum deles marca datas.

Conforme explica Meade, o alinhamento representa a chegada do Arrebatamento, o momento em que Cristo levará para o céu os fiéis antes de um período de grande tribulação sobre a terra, que precede o fim dos tempos.

Apesar das críticas que recebeu no ano passado, após ter anunciado a chegada iminente do chamado Planeta X, também é conhecido como Nibiru, Meade insiste que seu surgimento depois dessa data em abril causará erupções vulcânicas, tsunamis e terremotos por todo o planeta.

A NASA já declarou repetidas vezes que o Planeta X é uma “farsa”.

Ninguém sabe o dia

No entanto, o teólogo evangélico Ed Stetzer faz um alerta: “Toda vez que previsões sobre o fim do mundo aparecem na mídia, é importante que nos perguntemos se isso irá contribuir com discussões úteis e significativas sobre o final dos tempos. Claro que a resposta na maioria das vezes é não”.

O norte-americano lembra que “esse tipo de argumentação, defendida por alguns pastores em sermões que podem ser assistidos na internet, são ‘uma vergonha para os cristãos e uma distorção da Palavra de Deus’”.

O teólogo inglês Jonathan Sarfati também protestou: “Como de costume as pessoas pegam dados que se encaixem na conclusão desejada. Existem muitos sinais no céu, mas não podemos ficar presos a uma suposta adaptação cristã da astronomia”.

“Não há nada que sugira que o dia 23 de abril seja uma data importante para a profecia bíblica, e os cristãos precisam ser cuidadosos com essas alegações sensacionalistas. Não sabemos o dia nem a hora – por isso, devemos estar preparados em todos os momentos!”. Com informações de Express




Deixe seu comentário!