3/02/2015 - 11:31

Assembleia de Deus terá operadora de celular

A empresa vai vender chips da Vivo e poderá oferecer planos e serviços exclusivos para ganhar dinheiro dos assembleianos


Assembleia de Deus terá operadora de celular Assembleia de Deus terá operadora de celular

A Alô Serviços de Telefonia Móvel, empresa ligada à Igreja Assembleia de Deus, recebeu a autorização da Anatel para atuar como credenciada de celular da rede da Vivo.

A decisão foi anunciada na sexta-feira passada (30) no Diário Oficial da União autorizando o início dos trabalhos. A empresa tem licença de MVNO (sigla em inglês para Mobile Virtual Network Operator) revendendo chips da Vivo e agora poderá oferecer aos clientes serviços e tarifas próprias, sendo a primeira licença do tipo a ser concedida.

Segundo o jornal Valor Econômico, a nova MVNO pretende atrair 1,2 milhão de clientes no primeiro ano de operação vendendo chips entre R$ 8 e R$10. Mas o público alvo da empresa são os 18 milhões de assembleianos espalhados pelo país. Não se sabe ainda a qual ministério assembleiano a empresa está vinculada.

Quem formulou a estratégia de operação da Alô Serviços foi Ricardo Knoepfelmacher, ex-presidente da Brasil Telecom, em conjunto com Raul Aguirre, consultor com muitos anos de experiência em telecomunicações. Juntos conseguiram aprovação da Assembleia de Deus e transformaram a empresa em Alô AD, dando à igreja uma parte do resultado do negócio.

Entre os serviços oferecidos pela Alô AD estão: canal com pastor de sua região, Salmo do Dia através do telefone, consultar agenda da igreja local, encontrar o templo mais próximo, e ainda alguns jogos temáticos e uma central de atendimento formada por pessoas da comunidade.

O Brasil conta com quatro empresas de MVNO operando. Além da Alô AD, temos a Porto Seguro e Datora Telecom – esta última incorporada pela Vodafone do Brasil – e a Terapar. As primeiras atuam na rede da TIM e da Vivo, e a última atua na rede da CTBC.