MENU

Ativistas LGBT usam “Jesus colorido” para protestar contra cruzada evangelística

Boneco fazia parte de manifestação "contra o preconceito"


Manifestantes pró-lgbts. (Foto: Reprodução)

O Festival de Esperança, cruzada evangelística liderada por Franklin Graham no último final de semana, em Blackpool, na Inglaterra, contou com a participação de cerca de 9.000 pessoas. Mais de 200 igrejas da região participam e ocorreram centenas de decisões por Cristo.

Além dos que participaram ao vivo, pelo menos 50.000 assistiram ao evento online, afirmas os organizadores, que consideraram a cruzada “um sucesso”. “Se você conversar com qualquer pastor ou líder das igrejas locais, eles estão muito satisfeitos com o que aconteceu neste fim de semana. Foi um grande avanço”, disse o pastor Steve Haskett, da Igreja Saint John de Blackpool.

Leia mais

Do lado de fora, contudo, um grupo de 30 pessoas, a maioria membro de uma igreja “inclusiva” fizeram um protesto “contra o preconceito”.  Os ativistas LGBT usaram um boneco de Jesus com 3,5 metros de altura – que usa uma faixa com as cores do arco-íris segurava balões coloridos – para divulgar sua mensagem de “inclusão”. Segundo eles, a oposição de Franklin Graham ao casamento entre pessoas do mesmo sexo e suas declarações chamando a homossexualidade de pecado são reprováveis.

O boneco, apelidado de “Big Jesus”, pertence à congregação, Liberty Church, que diz defender os direitos dos LGBT. Nina Parker, uma de suas líderes, afirmou: “Graham fala de maneira depreciativa sobre os LGBT, os muçulmanos e outras minorias… Para mim, à luz das muitas decisões políticas de [Donald] Trump que prejudicaram os mais vulneráveis ​​da sociedade, o apoio de Graham a Trump questiona sua credibilidade como líder cristão”. Para ela,  o evangelista “está do lado da condenação, da discriminação e do preconceitos de uma forma que Jesus nunca seria”.

Esse não foi o único movimento dos ativistas contra a cruzada. Em julho, conseguiram impedir a divulgação em outdoors e nos ônibus da cidade, alegando tratar-se de “discurso de ódio”.

Prefeitura também protesta

A torre de Blackpool, com seus 18 metros de altura, é o maior símbolo da cidade. Nas noites da cruzada ela foi iluminada com cores do arco-íris. Uma bandeira de arco-íris também ficou hasteada no local. Tratava-se de uma demonstração da prefeitura local de apoio ao movimento LGBT que tentou, inclusive, proibir que o Festival da Esperança ocorresse.

Por sua vez, Franklin deixou claro que estava ali para falar sobre o amor de Deus. Afirmou que  todos eram bem vindos e destacou que seu pai, Billy Graham, pregou no mesmo local em 1982.

“Quero que todos saibam que Deus os ama – incluindo todos esses manifestantes. Ele enviou Seu Filho Jesus Cristo para morrer pelos nossos pecados. Se nos voltarmos para Ele em arrependimento e fé, Deus não apenas nos perdoará, mas nos dará a vida eterna e um novo começo”, anunciou. Com informações Christian Headlines



Assuntos: , ,


Deixe sua opinião!

Mais notícias