9/03/2013 - 11:28

Ministério Atletas de Cristo repudia polêmica envolvendo goleiro Jefferson

Jefferson, do Botafogo, pode ser penalizado por ter desenhado na cabeça um peixe que representa o cristianismo.


Ministério Atletas de Cristo repudia polêmica envolvendo goleiro Jefferson Atletas de Cristo repudia polêmica envolvendo goleiro Jefferson

O ministério Atletas de Cristo, que reúne esportistas evangélicos, enviou uma nota pública repudiando a polêmica que envolve o corte de cabelo do goleiro Jefferson que desenhou um peixe, símbolo do cristianismo e da própria associação, na cabeça.

O jogador do Botafogo pode ser punido caso o Tribunal de Justiça Desportiva entenda que o desenho esteja transmitindo mensagens religiosas, o que é proibido tanto pelo código brasileiro como pelas regras da FIFA.

O texto escrito por Ricardo Ximentes, diretor do Atletas de Cristo, defende o direito do jogador de decidir sobre seu cabelo e sua cabeça.

“Não existe limite para o corte de cabelo, de quem quer que seja, não existe limite para a marca do carro que alguém deseja comprar, não existe limite para o shopping que aquele ou aquela deseja frequentar, existe limite sim, para tudo aquilo que a prática do futebol exige, fora isto, ninguém pode limitar o tipo de corte de cabelo, tampouco a cabeça daquilo o que se deve pensar”, escreveu.

Na visão do diretor do Atletas de Cristo o corte de cabelo não prejudicou o jogo, o time e nem os adversários. Sem contar que muitas pessoas nem se sequer conheciam o significado do desenho. “Muita gente não sabe ao que se refere o ‘Peixe’, mas, com a ajuda da polêmica levantada agora muita gente sabe”.

Ximenes concorda que os patrocinadores de equipes esportivas precisam ser protegidos, mas não concorda com a proibição de manifestações religiosas.

“Como uma Associação cristã, nós de Atletas de Cristo, entendemos que proibir as manifestações religiosas nos campos, ginásios e pistas é um excesso, seja esta proibição feita por um clube, federação ou confederação”.