Australiano que afirma ser Jesus reúne milhares de seguidores

Ele e a mulher afirmam terem memórias de “2 mil anos atrás”


Australiano que afirma ser Jesus reúne milhares de seguidores

Alan Miller, 53 anos, vive no Estado de Queensland, Austrália. AJ, como prefere ser chamado, afirma ser Jesus Cristo e tem reunido milhares de seguidores. Segundo ele, a “descoberta” ocorreu em 1997, após a separação de sua ex-esposa. Desde então começou a “recordar” de forma acentuada as memórias de 2 mil anos atrás.  Afirma que a partir de 2004 essas memórias foram ainda mais intensificadas.



Nega ser o líder de uma seita, mas vive atualmente dos ensinamentos que oferece em um “movimento espiritual” chamado Verdade Divina, prometendo aos seguidores um relacionamento próximo com Deus, que teria características diferentes do que está na Bíblia.

Faz questão de frisar que não é uma reencarnação de Jesus, mas se vê como uma continuação de sua existência na terra.


  Programa que ensina a Bíblia vira febre na Internet


“Comecei o processo de aproximação a Deus da mesma forma que fizemos no primeiro século”, explica Alan, um ex-engenheiro de sistemas de computador. “Sei que sou Jesus e tenho memórias de toda essa vida”, resume. A atual esposa chama-se Mary Lucky, a qual afirma ser Maria Madalena.



“Eu tinha uma vida no primeiro século, quando fui a esposa de Jesus. Aprendia e ensinava a verdade divina com ele. Depois de sua passagem para o outro plano, fui para o mundo dos espíritos e vivi por lá”, explica Mary. Assegura que retornou à Terra quando nasceu de novo, em 1978.

O casal organiza seminários em que ensinam seu movimento espiritual sobre a “verdade divina” e onde prometem um contato pessoal com Deus. Eles também têm um site disponível em várias línguas e um canal no YouTube. Estranhamente, um dos tópicos mais abordados por eles no material diz respeito a relações sexuais.



Mary afirma que, semelhantemente a AJ, passou a ter memórias mais fortes dessa vida anterior após eles se conhecerem. “Minha família decidiu que nada disso era verdade e que, na verdade, [eu] estava sendo manipulada por Alan”, lembra ela, que continua sem se relacionar com os parentes.

Afirmam terem atraído mais de 20.000 pessoas para ouvir seus ensinamentos, sendo que mil os procuram constantemente e uma porcentagem destes fazem doações regulares a eles.

Recusa em oferecer provas

Quando é desafiado a fazer algum milagre para provar quem diz ser, AJ argumenta que não precisa, pois sabe quem é. Além disso, nunca afirmou que ele é Deus. Insiste que alguns atos que Jesus realizou e são narrados pela Bíblia nunca aconteceram. Portanto, não poderia repeti-los hoje em dia. “Supõe-se que no primeiro século eu transformei água em vinho, mas não fiz isso”, sublinha. Minimiza o fato, ressaltando que isso não afeta sua identidade: “Se eu pudesse fazer isso, apenas provaria que tenho o poder de transformar água em vinho”.

Entende que não há necessidade de oferecer provas. “Não tenho nenhum desejo de provar que eu sou Jesus… sei quem eu sou. As pessoas que vêm até mim sabem quem eu sou e saberão quem sou”, justifica.

Miller já esteve no Brasil, em 2012, mas não divulga quantos seguidores ele possui no país. Em parte do material, eles falam sobre o falecido médium Chico Xavier.

AJ não é o único Jesus “vivo” de nossos dias. No mês passado, um homem que afirma ser Jesus foi preso em Uganda, por estelionato, após receber doações de seguidores. Ele afirmava estar selecionando os 144 mil “escolhidos” que viveriam com ele no céu. Com informações de Daily Mail




Deixe seu comentário!