Bancada coerente: Os evangélicos que votaram contra Cunha, Dilma e Temer

Entre eles estão Arolde de Oliveira (PSC-RJ), Lázaro (PSC-BA) e Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ)


Os evangélicos que votaram contra Cunha, Dilma e Temer

Apesar da maior parte dos parlamentares que compõem a chamada Bancada Evangélica terem sido favoráveis a Temer, vários deputados que se identificam com a fé protestante votaram contra o ex-deputado Eduardo Cunha, a ex-presidente Dilma Rousseff e o presidente da República Michel Temer.

Do total de 108 deputados que fizeram coro a possível cassação do mandato dos três políticos – cerca de 21% de todo o congresso –, estão nomes como Arolde de Oliveira (PSC-RJ), Cabo Daciolo (PTdoB-RJ), Geovania de Sá (PSDB-SC), Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) e o cantor Lázaro (PSC-BA).

Já entre os deputados que compõem a bancada, mas não são necessariamente evangélicos, a lista se destaca pela presença do presidenciável Jair Bolsonaro (PSC-RJ), que promete deixar o partido para competir as eleições de 2018 pelo PEN.

Além dele e de evangélicos, somam nomes ilustres como seu filho Eduardo Bolsonaro (PSC-SP), o humorista Tirica (PR-SP), a psicóloga Mara Gabrilli (PSDB-SP) e o cantor sertanejo Sérgio Reis (PRB-SP).

Com relação aos partidos, a lista não integra nenhum político do Partido dos Trabalhadores (PT) e nem do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL). Por outro lado, o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) é o partido com maior número de deputados que votaram contra todos os políticos.

Além do PSDB, outros partidos que alcançaram números foram a REDE Sustentabilidade, o Partido da República (PR), o Partido Progressista (PP), o Partido Social Democrático (PSD), Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) e o Solidariedade (SD).

Confira:




Deixe seu comentário!