MENU

Bancada evangélica deve indicar nome do ministro da Cidadania

Lista tríplice foi apresentada ao presidente eleito Jair Bolsonaro


Marco Feliciano, Ronaldo Nogueira e Gilberto Nascimento
Marco Feliciano, Ronaldo Nogueira e Gilberto Nascimento.

O presidente eleito Jair Bolsonaro reuniu-se com a Frente Parlamentar Evangélica no Congresso na noite desta quarta-feira (27).

Historicamente alinhado com o bloco suprapartidário, que definiu recentemente como “importante para o Brasil”, o capitão reformado recebeu uma lista tríplice de indicações para o Ministério da Cidadania que teriam o aval da bancada, revelou ao Gospel Prime o deputado Sóstenes Cavalcante (DEM/RJ).

Leia mais

O futuro ministério englobaria Direitos Humanos, Cultura, Esportes e Desenvolvimento Social. Seria uma pasta semelhante ao que foi aventado pela imprensa como “Ministério da Família” cujo preferido para assumir seria o senador Magno Malta (PR/ES) que aparentemente perdeu espaço.

A lógica é a mesma que definiu a ministra da Agricultura, deputada Tereza Cristina (DEM/MS), apontada pela bancada ruralista, e do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que teve o apoio da Frente Parlamentar da Saúde.

Durante a reunião de mais de uma hora nas dependências do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, a “sede” do governo de transição, chegou-se a uma lista com três nomes: Marco Feliciano (Pode/SP), Gilberto Nascimento (PSC/SP) e Ronaldo Nogueira (PTB/RS). Os três são ligados às Assembleia de Deus do Brasil. O ministério deve ser definido até sexta-feira (30).

A principal responsabilidade da nova pasta seria o Bolsa Família, que beneficia mais de 13,5 milhões de famílias. Um dos tópicos da reunião com os parlamentares foi a preocupação de Bolsonaro com as auditorias do programa, que já identificaram muitas fraudes no pagamento do benefício. O novo ministro deverá exigir mais rigor na concessão dos recursos.

No final da reunião, o deputado reeleito Pastor Eurico (Patriota/PE), que é capelão da bancada evangélica, fez uma oração por Bolsonaro. O vídeo circula nas redes sociais.

Presidência da Câmara

O deputado federal João Campos (PRB/GO), um forte candidato na disputa à presidência da Câmara, estava presente. Pastor e delegado de polícia, ele vem buscando consolidar seu nome junto aos recém-eleitos, enquanto fortalece os contatos com sua base de apoio, a Frente Parlamentar Evangélica e a Frente Parlamentar de Segurança Pública.

A provável eleição de Campos consolidaria a tendência conservadora do Congresso na próxima legislatura. Conhecido por suas bandeiras pró-vida, pró-família e anticorrupção, o goiano tem perfil discreto, mas combativo. Embora Bolsonaro diga que não irá se envolver no processo de sucessão, as afinidades dele com o goiano são bastante conhecidas, o que facilitaria a interlocução da Casa de Leis com o executivo.

Semana passada, quando lançou seu nome, divulgou uma nota o parlamentar do PRB disse: “Entro na disputa à presidência da Câmara, para juntamente com o nosso presidente Jair Bolsonaro e todos os demais amigos de bancada que lutam por um Brasil melhor, possamos juntos, transformar positivamente a vida de toda a população que tanto necessita de uma política honesta e voltada aos menos favorecidos”.

 



Assuntos: ,


Deixe sua opinião!