MENU

Bolsonaro, Daciolo e Marina citam a Bíblia em debate da RedeTV!

Pautas cristãs parecem mirar voto dos conservadores


Jair Bolsonaro e Marina Silva
Jair Bolsonaro e Marina Silva. (Foto: Divulgação)

O debate presidencial promovido pela RedeTV! na noite sexta (17) não foi muito diferente do que ocorreu na rede Band na semana passada. Questões como desemprego, economia, saúde, segurança pública e educação tomaram a maior parte do tempo dos candidatos.

Ao telespectador atento, porém, fica evidente que nunca os presidenciáveis falaram tanto sobre Deus e a Bíblia quanto este ano. Desde a redemocratização do país, nenhum presidente do Brasil mostrou ser abertamente um cristão ou preocupou-se em defender as bandeiras defendidas pela maior parte da população.

Leia mais

Desgastados por anos de Petismo, alguns candidatos defendem pautas cristãs mirando o voto dos conservadores, que são maioria no país.

Daciolo, a “supresa” da campanha

Logo no início do programa, Cabo Daciolo, candidato pelo Patriota, apareceu com sua inseparável Bíblia na mão e dando “glória a Deus” em rede nacional de TV. A maioria das suas argumentações durante o debate terminavam com o indefectível “para a honra e glória do nosso Senhor Jesus Cristo”.

A maior surpresa deste ano, o bombeiro carioca a certa altura do debate anunciou: “Maldito é o homem que confia em homem, mas bendito é o homem que confia em Deus. Quer transformação? Acredite no Senhor Jesus Cristo”.

No final do programa, segundo a própria RedeTV!, ele era o terceiro mais citado nas redes sociais. Seu estilo de falar, simples e direto, acabou conquistando espaço na mídia e no imaginário dos eleitores por suas constantes denúncias sobre como as coisas “funcionam” em Brasília. Mais do que isso, pregou abertamente o evangelho durante transmissões que atraem milhões de expectadores.

Um dos resultados diretos de sua postura pública foi o surgimento de seu nome na pesquisa mais recente, onde já figura à frente de Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles (MDB) e João Amoedo (Novo).

Embate entre Bolsonaro e Marina

Morno na maior parte do tempo, a sequência do debate presidencial que ganhou mais espaço da mídia e foi o mais comentado nas redes sociais foi o embate entre Jair Bolsonaro e Marina Silva.

Os evangélicos são cerca de 30% dos eleitores este ano. De olho nesse segmento, o candidato do PSL referiu-se à representante da Rede como “uma evangélica que defende o plebiscito para o aborto e para a [liberação da] maconha”.

Em seguida, declarou: “[Marina] Você não sabe o que é uma mulher que tem um filho jogado no mundo das drogas”. A missionária da Assembleia de Deus não negou nem rebateu o deputado, preferindo trocar de assunto, falando sobre educação. Como parte de sua contra argumentação, citou Provérbios 22:6: “Ensina a criança no Caminho em que deve andar, e até quando for grande não se desviará do caminho”.

Paradoxalmente, bradou: “numa democracia, o Estado é laico”. Sem tempo para uma tréplica, Bolsonaro apenas disse que a concorrente deveria ler “o livro de Paulo”, sem especificar a que passagem do Novo Testamento se referia.

Numa comparação direta dos argumentos de ambos durante o debate, parece que o evangélico é ele, afinal criticou a “ideologia de gênero” e o “kit gay” nas escolas. Bolsonaro começou e terminou agradecendo a Deus pela oportunidade e nas considerações finais assegurou: “Se essa for a missão Dele [para mim] nós a bem cumpriremos”. Por sua vez, Marina também agradeceu a Deus, mas voltou a mostrar que não deseja se identificar como uma candidata religiosa.

Assista na íntegra!



Assuntos: , , ,


Deixe sua opinião!

Mais notícias