MENU

“Brasil é o país onde evangélicos mais avançam na política”, diz especialista

José Guadalupe defende que bancada evangélica deveria ter mais propostas na área de políticas públicas


Bancada Evangélica com documento ao presidente
Bancada Evangélica com documento ao presidente. (Foto: Divulgação)

O cientista político e sociólogo peruano José Luis Pérez Guadalupe é autor de vários livros sobre igrejas evangélicas e suas relações com o poder. Especialista no tema, ele disse acreditar que o Brasil “foi o país onde houve o maior avanço dos evangélicos na política, mas que não chega a se desdobrar em sua plenitude em relação ao peso deles na sociedade.”

Em uma conta rápida, lembra que temos cerca de 30% de evangélicos no Brasil e nas últimas eleições obtiveram apenas 15% das vagas na Câmara dos Deputados. Mesmo assim, por aqui as conquistas são maiores do que na América Central, onde há quatro países com cerca de 40% de população evangélica. Somente na Guatemala o presidente é declaradamente evangélico.

Leia mais

Crítico da bancada evangélica, Guadalupe acredita que ela não consegue expressar verdadeiramente o segmento. “Se todos os [parlamentares] evangélicos se unissem, eles seriam o maior partido político do Brasil… Mas eles são muito atomizados. [Seus membros] vivem num sistema de fusão e fissão, se unem para algumas coisas e se dividem para outras”, destaca.

O especialista acredita que é vergonhoso que haja deputados que se dizem evangélicos que tiveram seus nomes envolvidos em escândalos de corrupção. “Acho que no Brasil há mais evangélicos políticos do que políticos evangélicos”, opina, acrescentando que ainda “não são políticos no sentido estrito da palavra, fazendo política para buscar o bem comum de seu país.

No entendimento de Guadalupe, a atuação desses parlamentares deveria ir muito além dos temas da agenda moral – pela família, contra o aborto e contra o casamento homossexual – passando a propostas na área da economia e das políticas públicas.

O primeiro passo para isso parece ter sido dado com o lançamento do Manifesto O Brasil para os Brasileiros”. O plano entregue ao presidente eleito Jair Bolsonaro é, segundo a Frente Parlamentar Evangélica, “um verdadeiro planejamento estratégico”, que aborda quatro eixos: modernização do estado, segurança jurídica, segurança fiscal e revolução na educação.

A proposta pretende “oferecer soluções para os principais gargalos do desenvolvimento nacional…. tendo a modernização do Estado como o ponto de partida de um amplo processo de transformação da cultura político-administrativa brasileira”. O manifesto sustenta que “as bases de um novo Brasil se darão em cima do tripé segurança jurídica, segurança fiscal e revolução na educação”.

A proposta pode ser conhecida na íntegra AQUI

 



Assuntos: ,


Deixe sua opinião!