MENU

Brasileiros debatem com papa no Twitter sobre Bíblia e posse de arma

Usuários da rede reclamaram da tentativa dos brasileiros em "ensinar Bíblia para o papa"


Uma publicação do papa Francisco em sua conta em português no Twitter está gerando um grande debate dos brasileiros nas redes sociais.

“Rezemos para que no mundo prevaleçam os programas de desenvolvimento e não aqueles para os armamentos”, diz o tuíte postado na manhã desta quarta (26). Com mais de 20 mil retuitadas e cerca de 52 mil curtidas, a frase foi questionada e rebatida por uma série de pessoas que citaram trechos bíblicos – sendo que a maioria se identificando como católicos. Muitos também reclamaram das posturas do pontífice, que chamaram de “esquerdista” e “comunista”.

Leia mais

Pouco mais de 24 horas depois de sua publicação, a frase do papa e os argumentos dos fiéis era um dos assuntos mais comentados na rede social. Diversos “prints” com as colocações e ataques viralizaram.

O mais famoso é o argumento do jovem Wesleydom.

Outros, como o internauta Gustavo Abadie, preferiram provocar:

Rapidamente a discussão tomou um tom político, com diferentes argumentos em favor e contra a liberação do porte de arma no Brasil sendo usados.

Além da profusão de “memes”, usuários da rede reclamaram da tentativa dos brasileiros em “ensinar Bíblia para o papa”.

Obviamente o Vaticano não deu nenhum tipo de resposta, pois o tuíte em português não se dirigia ao Brasil, sendo apenas mais uma tradução no perfil de Francisco em português. Ele não se referia a situação de um país em específico, mas falou contra o uso de armamentos “no mundo”.



Assuntos: , ,


Deixe sua opinião!

Mais notícias