MENU

Cabo Daciolo lança candidatura à Presidência: “sonhos de Deus”

Candidato promete, caso eleito, sete dias de "adoração nacional"


Cabo Daciolo, família e vice e presidente
Cabo Daciolo, sua família, sua vice e o presidente do Patriota. (Foto: Divulgação)

Cabo Daciolo é um homem de fé. Seus discursos inflamados com a Bíblia na mão na Câmara dos Deputados agora deverão ser ouvidos também em rede nacional de televisão. O Patriota confirmou neste sábado (4), o nome do bombeiro de 42 anos, como candidato à Presidência da República.

A convenção nacional da sigla, em Barrinha (SP), nesta manhã, foi transmitida pela internet. O nome da vice escolhida causou surpresa, será a professora Suelene Balduino Nascimento. Sem experiência política prévia, ela contou que é professora há 23 anos no Distrito Federal. Evangélica, ela é discípula de Valnice Milhomens.

Leia mais

O presidente do partido, Adilson Barroso, explicou que as propostas de governo serão apresentadas nas próximas semanas. Mas algumas questões ficaram bastante claras durante o lançamento.

A educação, conforme Daciolo, será o carro-chefe da sua campanha. Ele lembra que, no Brasil, apenas 6% do PIB é investido nessa área, mas pretende que, no governo chegue a 10%. Para isso, prevê investimentos pesados em ciências, tecnologia, inovação e nas instituições federais de ensino.

Outro aspecto destacado por ele foi a segurança pública. Daciolo foi eleito deputado pelo Rio de Janeiro e citou o estado como um exemplo dos problemas ocasionados pela violência no país. Em diversos momentos, ele já criticou a intervenção militar proposta pelo governo de Michel Temer.

Segundo destacou Daciolo, ele irá criar um piso salarial nacional da segurança pública, que seria uma reivindicação de policiais militares, civis e bombeiros.

O combate à corrupção também foi enfatizado por ele. Em diversos momentos de sua trajetória como deputado ele vinha pedindo o fim de impunidade e destacando que, com o fim da corrupção, haveria dinheiro para muitos investimentos no país.

Fiel ao seu estilo, o presidenciável do Patriota falou sobre Deus e de como está agindo segundo a orientação de Deus. Reconhecendo que não tem o mesmo potencial financeiro da maioria dos outros candidatos e que seu nome ainda não aparece nas pesquisas, ele desafiou seus apoiadores: “ouse sonhar os sonhos de Deus”.

Em entrevista ao Gospel Prime depois da oficialização de sua candidatura, Daciolo destacou que é contra a legalização do aborto, ideologia de gênero, a legalização das drogas e a normatização da pedofilia. “Eu defendo a família tradicional brasileira”, resumiu.

Seu partido irá abrir mão do cerca de 9 milhões de reais que teria direito pelo fundo eleitoral e ele conta com as doações espontâneas, através da página de crowdfunding “Juntos Venceremos”.

Sete dias de adoração

Uma de suas primeiras iniciativas, caso ganhe a eleição, será convocar sete dias de “adoração nacional”, onde convidará todos os brasileiros a louvarem a Deus.

Entre as medidas no campo político, irá propor uma “auditoria da dívida pública” e uma completa revisão da “tabela SUS”, que precisa ser atualizada, além de posicionar claramente a soberania do país, revendo concessões para países como a China, que hoje é dona de parte do pré-sal e de concessionárias de eletricidade.

O candidato do Patriota mostra que deseja honrar o nome do partido. “Vamos deixar se ser colônia para ser nação”, assegura. Ele tem o desejo de mudar algo sobre o qual os outros candidatos nada falam: “Os bancos com juros altos, tendo lucro de bilhões e o povo sofrendo. Vamos acabar com as isenções. Chega!”.

Seu posicionamento é bastante claro, defendendo uma espécie de auditoria geral nas contas da país. “Eles estão criando uma crise mentirosa. Não existe déficit na previdência social e eu provo isso”, garante.

A visão do Cabo é que o Brasil precisa de uma espécie de libertação: “O objetivo deles é instaurar a nova ordem mundial. O plano era tirar nossas fronteiras e fazer uma Pátria Grande de toda a América do Sul”.

“Podemos transformar a nação, pois toda vez que o povo clamou Deus mudou a nação.  O nosso Deus é o Deus das causas impossíveis”, destaca, em seu conhecido tom profético.

Daciolo está confirmado no primeiro debate presidencial, dia 9 na Band. “Eles vão me ver com a Bíblia na mão e falando de Jesus”, comemora. A partir de agora sua rotina será intensa, mas ele diz não descuidar da dependência divina. “Saímos de um debate e voltamos para o monte. Par nós é no jejum e na oração”, encerra.



Assuntos: , ,


Deixe sua opinião!

shopping