Cantar na igreja é importante, mesmo desafinado, prega campanha

Líder de louvor lembra que adoração “é muito mais do que apenas o ato físico de fazer ruído com a voz”.


Cantar na igreja é importante, mesmo desafinado

Apesar de muitos cristãos não gostarem de cantar na igreja por acharem que são desafinados, por exemplo, líderes de louvor estão pedindo que as pessoas reconsideram o sentido do ministério de louvor.

Em uma coluna publicada no site DesiringGod, ligado a John Piper, o pastor Mark Merker, que lidera o louvor na Igreja Batista de Capitol Hill, em Washington, DC, fez um apelo a todos os cristãos. Lembrando que o Novo Testamento se refere ao canto como uma atividade coletiva, explicou que o louvor congregacional não é só cantar, mas louvar a Deus através da música e é um “caminho para o amor cristão.”

“Se vemos as músicas que cantamos como parte de nosso ministério para os outros, isso irá moldar a maneira como abordamos a música na igreja de maneira prática,” acrescentou Merker. O material escrito por ele teve grande repercussão nas redes sociais, sendo compartilhada milhares de vezes.

Isso atraiu a atenção da mídia evangélica dos EUA, que logo identificou um pedido parecido de vários outros pastores responsáveis pelo louvor em suas igrejas.

Apoiando essa ideia, Jamie Brown, responsável pela Igreja Anglicana em Fairfax, Virginia, disse ao Christian Post que mesmo os cristãos que possuem dificuldades para cantar e acompanhar o ritmo, não deveriam se sentir constrangidos.

“Eu quero que as pessoas olhem somente para a pessoa e a obra de Jesus Cristo”, disse Brown, que possui uma longa experiência com grupos de louvor e é autor de canções de adoração desde a adolescência.

“Minha esperança e oração é que quando eu estou conduzindo a congregação, eu possa, através da música, apresentar Jesus e mostrar como Ele é incrível. Assim, todos vão esquecer de suas limitações e adorar, afinal é para Ele que cantamos”, ensina.

O pastor também criticou músicas que são gravadas por cantores gospel que abusam da técnica vocal e letras com métrica difícil. “Quando removemos esses impedimentos e apenas dizer ‘aqui está Jesus’, então vemos que as pessoas sentem-se muito mais à vontade para cantar. E mesmo aqueles que não gostam de cantar juntam-se aos outros”, enfatiza Brown.

Para ele, “cantar é muito mais do que apenas o ato físico de fazer ruído com a voz”. Citando a passagem do Salmo 34: 3, esclarece que “adoração é um convite e a adoração bíblica é melhor entendida no coletivo”.

Encerrou dizendo que “uma parte significativa do culto é dedicada ao louvor e quando cantamos, acabamos atraídos de volta para o que é verdade e o Espírito nos diz “Sim, sim, isso é verdade, esta é a verdade. “




Deixe seu comentário!