Católicos fazem campanha para que evangélicos voltem pra “casa”

Pastor rebate: ''A Igreja Católica Romana nunca foi a casa dos cristãos”


Católicos fazem campanha para que evangélicos voltem pra "casa"

A Reforma Protestante, iniciada por Martinho Lutero e que mudou a história da civilização ocidental, completará 500 anos dia 31 de outubro. Quando afixou suas 95 teses na Catedral de Wittenberg, Alemanha, a intenção do frade agostiniano era modificar a Igreja Católica, fazer uma reforma, não causar uma divisão.

O papa não aceitou as cobranças e críticas, que mostravam à luz da Bíblia como a Igreja Católica havia se tornado algo muito diferente do que Jesus havia pretendido.

O movimento religioso que deu origem aos evangélicos também se tornou político, influenciando reis e nações inteiras. Acabou resultando na excomunhão de Lutero e dos seus seguidores e, mais tarde, foi o estopim para guerras sangrentas entre países europeus.

Cinco séculos depois, o papa Francisco e os líderes luteranos assinaram documentos de reaproximação, pediram perdão mutuamente e o Vaticano vai inclusive “comemorar” o meio milênio da Reforma.

Mas esse clima de união não existe na maioria dos países. No Brasil, o centro católico Dom Bosco lançou uma campanha para tentar convencer os evangélicos a “voltarem para casa”, ou seja, a Igreja Católica.

Pela internet, eles estão divulgando um selo comemorativo, que vem acompanhado do texto: “Estamos nos aproximando de uma das fases mais tristes da história. Em 31/10/1517, Martinho Lutero iniciou uma revolta sem precedentes contra a Igreja fundada por Jesus Cristo ao criar a primeira seita protestante, o Luteranismo. De lá para cá, incontáveis denominações foram aparecendo no Ocidente, aprofundando-se ainda mais a divisão.

Nos próximos 70 dias faremos uma campanha para que os protestantes Voltem para Casa, cumprindo assim a vontade de Cristo quando nos convocou a sermos um com Ele (Jo 17,21)!”.

Também publicaram um vídeo onde comparam os protestantes/evangélicos com o filho pródigo da famosa parábola contada por Jesus em Lucas 15.

A maioria dos evangélicos ignorou a campanha. Contudo, nesta quinta-feira (12), quando os católicos do Brasil celebram sua “padroeira”, o reverendo Augustus Nicodemus decidiu comentar o assunto.

Tido como um dos mais influentes teólogos reformados do país, Nicodemus foi incisivo ao comentar a campanha “Protestantes, Voltem para Casa”. Ele escreveu em seu perfil no Facebook:

“Já fizemos isso em 1517. A Igreja Católica Romana nunca foi a casa dos cristãos, mas uma prisão que acorrentou suas consciências à doutrinas e práticas inventadas por homens desprovidos da verdade bíblica”.

Milhares de evangélicos curtiram, comentaram  e compartilharam a postagem, mostrando que o assunto ainda incomoda muita gente. Enquanto muitos concordavam com o reverendo, uma parcela dos evangélicos aproveitou para criticar algumas denominações evangélicas (incluindo os luteranos) por não terem mantido os princípios da Reforma, introduzindo em muitas igrejas práticas iguais àquelas que os católicos praticam, como a promessa de bênção em troca de dinheiro e o distanciamento do princípio bíblico de que somente é necessária para a salvação da alma.




Deixe seu comentário!