Campanha de oração gera avivamento histórico no Paraguai

País experimenta um aumento sem precedentes no número de conversões


Campanha de oração gera avivamento histórico no Paraguai

Durante doze anos uma maratona de oração reuniu cristãos evangélicos no Paraguai. Foram vinte e quatro horas de oração ininterrupta, que envolvem milhares de pessoas de todas as denominações cristãs em 85 locais por todo o país. Essa é apenas uma evidência do reavivamento espiritual que está transformando aquela nação.



Todos os domingos, às seis horas da manhã, não importa a temperatura, seja inverno ou  verão, um grupo de pessoas se reúne para orar no alto da colina Lambaré. Este monte, localizado na periferia de Assunção, durante quase dois anos tornou-se um altar de oração para muitas famílias no Paraguai.

“Há grupos cristãos, igrejas e denominações que estão entendendo que o movimento de renovação espiritual pessoal, que atinge nossos vizinhos e o país como um todo, só ocorre através da oração. Contato pessoal, comunhão, um novo sentido de relacionamento com o nosso Salvador, o Senhor Jesus Cristo e o compartilhar de sua Palavra. Eu não tenho dúvida nenhuma de que isso vai produzir um avivamento nacional que será uma bênção para todos”, diz Hugo Sanz, um líder da Igreja Adventista Central de Assunção.


  Programa que ensina a Bíblia vira febre na Internet


Pessoas testemunham os milagres que ocorreram desde que eles começaram a orar, como pessoas que foram curadas sem explicação médica. Mas, acima de tudo, intercederam para que o Evangelho de Jesus Cristo chegue a todo o país, começando pelos governantes.



“Há um mandamento bíblico para orarmos pelas autoridades de nosso país e estamos clamando a Deus que esses homens sejam tomados por sabedoria divina e façam o melhor pelo nosso povo”, diz Zully Yegros, membro da mesma congregação.

Não por coincidência, pela primeira vez ocorreu no Paraguai um culto evangélico de ação de graças pela nação no Dia da Independência, 15 de agosto. O evento contou com a presença do presidente, Federico Franco, e outras autoridades do governo paraguaio.



Para o Pastor Walter Neufeld, que preside uma das maiores fundações cristãs do país, Deus está abrindo as portas para a evangelização, através do avivamento. “Houve grandes mudanças, porque se você lembrar, há sete anos, o Paraguai tinha de 2 a 3% de evangélicos. Números semelhantes aos de Cuba e do Uruguai. Nunca na história do nosso país tivemos um presidente que assistiu a cultos evangélicos. Nós nem podíamos entrar em instituições estatais. Hoje podemos fazer algo assim, livremente, com o apoio do Ministério da Educação e Cultura. Para mim todos estes são indicadores de uma recuperação espiritual”.

Apesar de não existirem estatísticas precisas sobre a porcentagem de evangélicos da população paraguaia, o fato é que as igrejas relatam um crescimento médio de 10 a 15% ao ano, com milhares de batismos em todo o país. Para o pastor Emilio Abreu, que lidera o Centro de Culto da Família, uma das maiores igrejas evangélicas do Paraguai, o avivamento atingiu os jovens de forma significativa.

Ele acrescenta a necessidade de “ajudar a nossa juventude, abrir suas mentes ungi-los, e capacitá-los a sair e conquistar a nação. Eles estão trazendo milhares de pessoas a Cristo. Todo  mês novas pessoas vêm para nossas igrejas e isso está crescendo. Agora vamos começar a invadir a mídia, vai ser um tsunami”, diz ele.

Porém, há um grande desafio para a igreja: incentivar o estudo profundo da Bíblia entre os seus líderes, para levar o Evangelho a todo o país. De acordo com o pastor Walter Neufeld, as pesquisas realizadas pelo Instituto Bíblico de Assunção indicam que uma grande porcentagem dos líderes das igrejas evangélicas de todo o país não teve nenhuma formação teológica.

Traduzido de CBN




Deixe seu comentário!