Cancelada em Porto Alegre, mostra “Queermuseu” será exibida no Rio

Exposição foi cancelada após protestos nas redes sociais


Cancelada em Porto Alegre, mostra "Queermuseu" será exibida no Rio

O jornal O Globo anunciou que a mostra “Queermuseu”, intensamente criticada por mostrar alguns quadros que faziam apologia à zoofilia e pedofilia, além de exibir peças ofensivas à fé cristã, será exibida no Rio de Janeiro.

Originalmente promovida pelo Santander Cultural, em Porto Alegre, a exposição foi cancelada após fortes protestos nas redes sociais e reabriu o debate sobre o que é (e o que não é) arte.



Após protestos contra e a favor na frente do prédio, foi feita uma tentativa de reabrir a mostra “Queermuseu” em Porto Alegre, mas o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), no entanto, negou um pedido de tutela antecipada para a reabertura da exposição.

Após visitarem o local, os procuradores de Justiça Criminal Alexandre Lipp e Sílvio Munhoz, afirmaram que, à exceção de algumas obras, a exposição tinha, sim, o propósito de erotizar crianças em idade escolar que visitaram o museu. Além disso, comprovou-se o vilipêndio a símbolos religiosos, crime previsto no art. 208 do Código Penal.

O Museu de Arte do Rio (MAR) abrigará a mostra, em data ainda não revelada. O diretor cultural do museu, Evandro Salles, confirmou que “há um interesse mútuo” de levar a mostra para o Rio.



O criador do Queermuseu, Gaudêncio Fidelis, havia dito que existia a possibilidade de levar a mostra a outras cidades.  Primeiramente, foi cogitado leva-la para Belo Horizonte, mas o prefeito não aprovou.

A montagem da exibição no Rio não terá patrocínio do banco Santander.

 

 




Deixe seu comentário!