Casal processa Igreja Universal por cobrar cura que não aconteceu

Eles se sentem enganados por entregarem carro e dinheiro para a igreja na promessa de ter o filho curado


Casal processa Igreja Universal por cobrar cura que não aconteceu

A Igreja Universal do Reino de Deus da cidade de Nova Ponte, localizada no Triangulo Mineiro, será processada por uma família que foi supostamente enganada em relação a cura de seu filho que tem vários problemas de saúde.



Os pais alegam que o pastor da IURD disse que eles precisavam participar da Fogueira Santa para que seu filho fosse curado, mas para poder participar eles precisavam doar bens materiais e dinheiro. “Teríamos de doar nossos bens mais valiosos como carro, jóias. Demos R$800 em dinheiro”, conta Wederson Reis da Silva, o pai da criança.

O casal tem um filho de cinco anos que nasceu prematuro e aos dois meses teve hidrocefalia, uma doença no cérebro. Depois ele contraiu meningite cinco vezes e acabou com paralisia cerebral.


  Programa que ensina a Bíblia vira febre na Internet


Apesar da oferta e da fé do casal, a cura da criança não aconteceu e agora a família está sem carro e sem dinheiro. Paola Amália Souza, diz que não tem como levar o filho ao médico porque não tinha carro e também não tinha dinheiro para pagar o aluguel. “Me sinto enganada”, desabafa.



O processo foi movido em 2009, mas a primeira audiência aconteceu no fórum de Nova Ponte na quinta-feira, 28, entre a família e representantes da IURD. O pastor que supostamente enganou esses pais, foi transferido de cidade.

O advogado da família, João Paulo Nunes, disse que vai pedir indenização por danos morais e a devolução dos bens doados à igreja.



A igreja Universal mandou uma representante e um advogado de Belo Horizonte, mas nenhum deles quis gravar entrevista. A audiência durou quase duas horas. Testemunhas dois lados foram ouvidas.

Com informações Mega Minas




Deixe seu comentário!