China obriga igrejas a instalar câmeras e monitora cultos

Templos que não obedeceram acabaram sendo demolidas


China obriga igrejas a instalar câmeras e monitora cultos

Autoridades da província de Zhejiang, na China, impuseram uma lei sobre as igrejas evangélicas, obrigando-as a instalar câmeras de segurança dentro dos templos. No início de março, as igrejas que se recusam a cumprir as novas regras sofreram duras retaliações, denuncia a Missão China Aid.



Logo que a ideia surgiu, a polícia de  Zhejiang justificava a ação como “medida de segurança”. Muitos pastores se recusaram, alegando que a intenção do governo era “espionar”, gravando os sermões e identificando os frequentadores. Agora, explica a China Aid, todas as igrejas  católicas e evangélicas serão obrigadas a obedecer, caso contrário serão fechadas ou demolidas.

Vários líderes protestaram contra a medida e enviaram uma petição ao governo local, mas foram ignorados. Às 8 horas do dia 30 de março, autoridades foram até a Igreja Anshan, na cidade de Wenzhou para demolirem o templo.


  Programa que ensina a Bíblia vira febre na Internet


Os fiéis, que protestavam contra a medida na porta do templo foram agredidos. Uma idosa acabou internada no hospital em estado grave por conta dos ferimentos sofridos. Após o fim da confusão, o prédio acabou demolido.



No mesmo dia, os guardas invadiram muitas outras igrejas, incluindo a Igreja de Chengan.

Houve agressões e tentativa de demolição em frente à Igreja de Zhuxia. Ao mesmo tempo,  membros da Igreja Jinma foram espancados e hospitalizados por se recusarem a instalar o sistema, relata a China Aid.



Várias igrejas acabaram cedendo e agora têm suas atividades monitoradas. Com informações Christian Today




Deixe seu comentário!