Cinema cancela exibição de “a Bela e a Fera” por causa de personagem gay

"Se não pudermos assistir a um filme com Deus ao nosso lado, não queremos exibi-lo"


Cinema cancela exibição de "a Bela e a Fera" por personagem gay

Assim que foi divulgado que a nova versão de “A Bela e a Fera” para o cinema teria um personagem gay, houve grande represália contra a Disney por parte de evangélicos. Com poucos dias de diferença, o canal Disney XD exibiu o primeiro beijo homoafetivo em seus desenhos animados.

O pastor Franklin Graham pediu que se fizesse um boicote a gigante do entretenimento. Vários grupos conservadores se manifestaram contrários a imposição de uma “agenda gay”  por parte dos estúdios Disney.



No Brasil o filme só estreia no próximo dia 16, nos Estados Unidos será um dia depois. Contudo, a notícia de que um cinema do Alabama cancelou a exibição do longa causou furor na mídia. Afinal, a justificativa dos donos do estabelecimento foi: “se não pudermos levar nossa neta de 11 anos e nosso neto de 8 para assistir a um filme, não temos interesse em vê-lo. Se não pudermos assistir a um filme com Deus ou Jesus sentados ao nosso lado, não temos interesse em exibi-lo”.

O fato do cinema Henagar Drive-In deixar de exibir não deverá causar, por si só, um impacto na arrecadação. Mas chama atenção a postura da empresa, em tempos onde o governo Trump rompe com as decisões pró-LGBT do seu antecessor.

A nota divulgada pelo cinema diz: “Eu sei que algumas pessoas não vão concordar com essa decisão. Tudo bem… Nós continuaremos exibindo filmes familiares, então sinta-se à vontade para assistir a vários deles sem se preocupar com cenas de sexo, nudez, homossexualidade e linguagem chula”.



A refilmagem live action, com atores recriando algo que fez sucesso em desenho animado é mais uma série de experiências do tipo que Hollywood vem fazendo nos últimos anos, como “A Branca de Neve e o Caçador” e “Cinderela”.

Contudo, o diretor do filme, Bill Condon, deu uma entrevista bombástica esta semana, explicando que havia uma subtrama gay no enredo. Isso é algo inédito em produções da Disney. O personagem LeFou (Josh Gad) revela uma paixão pelo seu mestre Gastón (Luke Evans).



A trama central continua sendo a relação entre os personagens Bela (Emma Watson) e a Fera (Dan Stevens), mas parece que um personagem secundário está chamando mais atenção.

“LeFou é alguém que um dia quer ser Gastón e no outro quer beijar Gastón”, disse Condon.

“Ele está confuso sobre seus desejos. É alguém que está descobrindo seus sentimentos. Josh fez algo bem sutil e delicioso e isso é o que faz valer no final, que eu não quero revelar. Mas é um momento bacana, exclusivamente gay num filme da Disney.” Com informações O Globo




Deixe seu comentário!