Coalizão de Latinos por Israel celebra abertura de embaixadas em Jerusalém

Pastor Mario Bramnick acredita que há um cumprimento profético em andamento


Mario Bramnik
Mario Bramnik

Líderes da Iniciativa de Fé da Casa Branca se reuniram no centro de aprendizado judaico Aish HaTorah, tendo ao fundo o Monte do Templo, nesta terça-feira (15) para comemorar a abertura da embaixada dos EUA em Jerusalém.

O presidente da Coalizão Latina para Israel (LCI), ministério evangélico que promove a união de forças de cristãos e judeus, pastor Mario Bramnick, é um colaborador do portal Gospel Prime, que estava representado no evento.

Bramnick afirmou que: “Como líderes religiosos, devemos celebrar a mudança da Embaixada dos Estados Unidos para Jerusalém, a cidade que simboliza a pátria ancestral do povo judeu por milhares de anos”. Ele acredita que há um cumprimento profético em andamento à medida que outros países se propõem a fazer a mesma coisa.

A pastora Paula White, a congressista Michele Bachmann, o pastor Jim Garlow, o pastor Steven Khoury e o bispo Harry Jackson também estiveram presentes na reunião. Além deles, lideranças importantes como o embaixador dos EUA em Israel, David Friedman, o tenente-coronel Marco Moreno e Danny Ayalon, ex-vice-ministro das Relações Exteriores de Israel, fizeram discursos.

O embaixador agradeceu aos pastores por seu apoio e comemorou a mudança histórica. Friedman lembrou que Jerusalém sempre foi a capital do povo judeu. “Isso é um fato. Os fatos não mudaram em 3.000 anos. Essa é a maneira como abordamos os fatos, com otimismo e coragem. A verdade resiste ao teste do tempo.”

Membros da LCI

Lourdes Aguirre, do LCI, disse que a mensagem enviada com a mudança das embaixadas é consistente com a mensagem de paz desejada: “Estamos protegidos porque nosso presidente defende a paz para todas as religiões. Seu desejo para o Oriente Médio é que todos se unam  contra um inimigo comum: os terroristas”.

O pastor Jim Garlow afirmou durante o encontro que: “Quando as pessoas conhecem, leem e amam a Bíblia, elas ficam ao lado do povo judeu e da nação de Israel”.

O rabino Yechiel Eckstein, que lidera a Irmandade Internacional de Cristãos e Judeus, com sede em Jerusalém, agradeceu os evangélicos por desempenharem um papel “fundamental” para que Jerusalém seja reconhecida como a capital de Israel. É o caso de Jimmy Morales, presidente da Guatemala, que inaugura sua embaixada esta semana.

“A mudanças das embaixadas para a Cidade Santa no 70º aniversário do Estado judeu não poderiam ter acontecido sem o apoio dos cristãos”, disse Eckstein. “O futuro de Israel está ligado ao fortalecimento do vínculo dos cristãos com nosso país”.





Deixe seu comentário!