MENU

Comentarista da CNN pede o fim de Israel em discurso na ONU

Campanha pede a demissão de Marc Lamont Hill 


Marc Lamont Hill
Marc Lamont Hill. (Foto: Reprodução / Twitter)

A rede CNN, que constantemente diz se opor à “campanha de ódio” do presidente Donald Trump, também faz uma cobertura muito parcial sobre os acontecimentos em Israel. Agora, a presença de um de seus comentaristas políticos mais conhecidos em um evento nas Nações Unidas deixou claro como a empresa tem uma postura hipócrita.

Marc Lamont Hill participou de um evento anual sobre refugiados palestinos na ONU. Quando teve a palavra, o comentarista atacou Israel e pediu uma “Palestina livre, do rio até o mar”.

Leia mais

Muito aplaudido pelos diplomatas, na realidade ele apenas repetiu um dos slogans de grupos terroristas, defendendo a eliminação de Israel. Agora, a emissora está sendo cobrada pela postura e uma campanha já pede a demissão de Hill por conta de seu claro antissemitismo.

O território nas mãos de Israel desde o seu ressurgimento em 1948, após decisão da própria ONU, vai “do rio [Jordão] até o mar [Mediterrâneo]. No passado, Hill, que tem um discurso sempre pró-esquerda, já defendeu líderes islâmicos norte-americanos, conhecidos por seu antagonismo a Israel.

Hipocrisia

Anne Bayefsky,  presidente da ONG Human Rights Voices, disse que o discurso de Hill foi “um momento especialmente obsceno da ONU que revela a verdadeira natureza do animus anti-Israel e anti-judaico das Nações Unidas”.

Jeffrey McCall, professor da Universidade DePauw e analista de mídia, disse à Fox News que a CNN deve ser responsabilizada quando um de seus funcionários toma uma postura pública

“Um dos problemas em empregar comentaristas políticos com esse tipo de visão radical é que eles tendem a fazer comentários altamente polêmicos”, explica o professor.

Nas declarações, Hill acusou o governo israelense de “normalizar o colonialismo” e sugeriu que a violência poderia ser uma “ferramenta” para os palestinos. “Se estamos solidários com o povo palestino, devemos reconhecer o direito de um povo ocupado em se defender. Devemos priorizar a paz, mas não devemos romantizá-la”, disparou.

O vice-presidente do Centro de Pesquisas de Mídia Dan Gainor assegurou à Fox News que os comentários de Hill são um exemplo da “normalização do antissemitismo de esquerda genocida”.

“Agora assista aos programas dessa importante rede de comunicação [CNN] e veja como eles ignoram esta retórica enquanto normalmente criticam qualquer história dos conservadores”, disse Gainor.

Somente após a grande repercussão negativa, a CNN anunciou que demitiu Hill.

 

Assista (em inglês)!
https://twitter.com/RealSaavedra/status/1067926248154791936/video/1



Assuntos: , ,


Deixe sua opinião!