MENU

Conservadores veem “mais sentido” na vida que liberais, diz estudo

Cinco levantamentos distintos foram comparados, mostrando uma constante


Família
Família. (Foto: Divulgação)

Os conservadores relatam ter um “sentido maior” em suas vidas quando comparados aos liberais, de acordo com os resultados de cinco estudos publicados recentemente.  As conclusões foram publicadas na revista científica Social Psychological and Personality Science.

David Newman, da Universidade do Sul da Califórnia, que liderou um dos estudos, disse que teve contato com pesquisas mais antigas sobre como conservadores veem a vida, o que o motivou a realizar sua própria pesquisa.

Leia mais

O pesquisador e seus colegas examinaram cinco conjuntos diferentes de dados para obter as informações de que precisavam. Basearam suas descobertas nas respostas que as pessoas deram a uma pesquisa de valores na Europa, como os americanos responderam à pesquisa do Instituto Baylor de Religião, um estudo focado na felicidade, propósito na vida e estresse, além de um pesquisa on-line realizada por eles mesmos e por fim, um levantamento com universitários.

Depois de analisar cientificamente todas as informações disponíveis a eles, Newman e sua equipe concluiu que os conservadores apresentavam uma “tendência maior” a ver um “sentido maior” em suas vidas quando comparados a indivíduos que seguem ideais liberais. Essa foi uma constante em todos os cinco conjuntos de dados examinados.

Chama atenção que os primeiros conjuntos de dados foram obtidos a partir de 1980, enquanto outras estatísticas são do ano passado, o que mostraria uma constante.

Para Newman, existe uma ligação entre seguir uma ideologia conservadora e expressar um propósito de vida maior. Mesmo quando eliminou ‘o impacto da religiosidade’ viu que a diferença não era significativa.

“Uma questão que ainda precisa ser abordada é por que os conservadores encontram mais sentido na vida que os liberais. Nossos resultados mostram que a resposta não é apenas o fato de os conservadores serem mais religiosos do que liberais. Acreditamos que é mais provável a relação com questões sociais (por exemplo, posição sobre o aborto e os direitos dos homossexuais) do que as questões econômicas conservadoras”, avalia.

Além disso, respostas sobre o “significado da vida” foram um pouco mais forte do que sobre “satisfação com a vida”, explica Newman. Ou seja, os conservadores eram mais propensos do que os liberais sociais a endossar a declaração “Eu entendo o significado da minha vida”. Com informações Psy Post e Pacific Standard



Assuntos: , ,


Deixe sua opinião!