MENU

“Corpo de Jesus” é reconstruído em 3D a partir do Santo Sudário

“A partir de agora não será mais possível retratá-lo sem levar em conta este trabalho”, insiste Giulio Fanti.


Jesus Cristo em 3D
Jesus Cristo em 3D

Um estudioso conseguiu criar uma imagem tridimensional de como seria o corpo de Jesus a partir do Santo Sudário. “Consideramos que finalmente estamos diante de uma imagem precisa de como era Jesus nesta terra. A partir de agora não será mais possível retratá-lo sem levar em conta este trabalho”, explica Giulio Fanti, professor de medições mecânicas e térmicas na Universidade de Pádua, na Itália.

A partir de técnicas avançadas, ele fez a reconstituição em 3D a partir das marcas na peça de pano que para os católicos seria a mortalha usada para envolver Jesus depois de sua morte na cruz. Fanti revelou à imprensa sua obra esta semana, dizendo que trata-se de uma imagem “em tamanho natural, feita com base em medidas milimétricas tomadas do pano em que o corpo de Cristo foi envolvido após a crucificação”.

Leia mais

O professor diz que “Segundo os nossos estudos, Jesus era um homem longilíneo, mas muito robusto, tinha 1m80 de altura, quando a altura média naquele tempo era de cerca de 1m65. E tinha uma expressão real e majestosa”.

Etapas do Jesus Cristo em 3D
Etapas do Jesus Cristo em 3D

Através de seus estudos e a sofisticada projeção tridimensional, também foi possível computar as numerosas feridas no corpo a partir das marcas no Sudário. “São 370 feridas de açoites, sem considerar as laterais, que o pano não revela porque envolveu apenas a parte anterior e a posterior do corpo. Mas podemos supor pelo menos 600 golpes. Além disso, a reconstrução em 3D nos permite observar que, na hora da morte, ele pendeu para a direita, porque o ombro direito foi deslocado de modo tão grave que lesou os nervos”, ressaltou.

Mortalha

Testes de datação por carbono foram realizados no Sudário em 1988, apontando que sua origem seria na Idade Média, mas muitas pessoas, incluindo Fanti, acreditam que os resultados foram equivocados por casa da contaminação de laboratório e que o pedaço de pano usado tinha sido restaurado em um estágio posterior.

O “Santo Sudário” ou “Sudário de Turim” é visto pela Igreja Católica e muitos outros cristãos como o pano em que Jesus foi enterrado após a crucificação. Acredita-se que a relíquia tenha sido levada de Jerusalém para o que hoje é a Turquia por um dos discípulos. Só apareceu em registros históricos por volta de 1360 na diocese de Troyes, França, antes de ser transferido para a Catedral de Turim, no norte da Itália, em 1578. Com informações Christian Post



Assuntos: ,


Deixe sua opinião!