“Corrupção está no coração de alguns homens, não no coração da Igreja”, diz pastor

Samuel Gonçalves lidera a Assembleia de Deus em Cabo Frio


"Corrupção está no coração de alguns homens, não no coração da Igreja"

Samuel Gonçalves, pastor presidente da Catedral das Assembleias de Deus em Cabo Frio, em entrevista ao Gospel Prime, reafirmou a importância de lideranças eficientes e corretas no meio evangélico.

Sobre corrupção, Gonçalves enfatizou sua existência ao longo da história da humanidade. “A corrupção independe de evangélicos, católicos, espíritas e de qualquer outra instituição: a história da Reforma Protestante serve para confirmar isso. O próprio Jesus quando expulsou os mercadores da porta do templo também é outro exemplo”, disse.

“Foi Jesus falando da corrupção que estava acontecendo entre os sacerdotes com o comércio de animais para os sacrifícios. O próprio diabo tentou corromper Jesus com propostas no monte da tentação. Corrupção está no coração de alguns homens, não no coração da Igreja”, afirmou.


  Programa que ensina a Bíblia vira febre na Internet


Ainda, sobre as lideranças, Samuel acredita que existem exemplos. “Não penso que estamos em crise. Falta de referenciais não temos. Ainda temos homens de Deus que são exemplo de dignidade”.

“Eu mesmo tenho, como referencial, o bispo Abner Ferreira, meu líder, e o bispo Manoel Ferreira, pastor presidente da Convenção Nacional da Assembleia de Deus Min. Madureira. E também o bispo Samuel Ferreira, que é o nosso presidente executivo”, citou.

Samuel Gonçalves ministrando no Gideões Missionários da Última Hora.

Com isso, o pastor também disse o que torna alguém pastor. “Pastores de fato e de direito são aqueles que são consagrados por uma convenção de ministros de instituições sérias, que tem uma história de evangelização e serviços prestados nesta nação, que passaram por uma escala de trabalho começando como diáconos, presbíteros, evangelistas e depois pastores reconhecidos e respeitados pelas autoridades eclesiásticas, que não tem histórico de rebelião ou divisão em igreja nenhuma, que tem o seu curso teológico conquistado em um instituto sério cumprindo suas horas-aulas”, afirmou.

Com base nisso, o líder faz suas críticas. “Hoje há uma grande turma de malandros e aproveitadores que nunca trabalharam na vida. Não sabem o que é cumprir horário de trabalho, nunca entregaram o dízimo para ajudar a manter a obra de Deus e ficam buscando certificados duvidosos para enganar as pessoas”.

Coordenador, junto com o Pr. Manoel Ferreira Neto, do Congresso Mundial de Jovens do Min. de Madureira (COMJADEM), Gonçalves fala da importância da juventude no ambiente da igreja.

“Na minha época os jovens não tinham espaço. Hoje os pastores dão muita liberdade e isso é ótimo porque o jovem tem a força, a disposição e o dinamismo. Um jovem cheio do Espírito Santo é um agente influenciador para outros jovens, só que essa juventude precisa ser dirigida e orientada”, disse.

E por fim, Samuel falou sobre o crescimento dos evangélicos no país. “Somos 22 % desta nação, crescendo tremendamente a cada ano. O IBGE de 2010 diz que só a Assembleia de Deus estava com 12 milhões de fiéis. Hoje, em 2017, com certeza já passamos de 15 milhões”, comemorou.




Deixe seu comentário!