MENU

Crianças cristãs são presas no Egito acusadas de blasfêmia

O país registra vários casos de crianças presas por não seguirem o Islã


Um professor e cinco crianças egípcias resolveram gravar um vídeo fazendo piada com o Estado Islâmico e foram acusados de blasfêmia. Por serem cristãos, o grupo deixou uma multidão de muçulmanos revoltados e foram eles que exigiram não apenas a prisão do professor, mas também a de cinco meninos.

As casas dos garotos chegaram a ser apedrejadas e todos eles foram presos onde tiveram que explicar que a “brincadeira” era contra os terroristas do EI e não contra todos os mulçumanos.

Leia mais

Mesmo assim as autoridades egípcias não perdoaram e acusaram os garotos e o professor pelo crime que, se julgado e condenado, pode até levá-los à pena de morte.

Segundo o especialista em Oriente Médio e Egito, Todd Daniels, o caso é um verdadeiro abuso de ideologia extremista do país, pois o vídeo não foi compartilhado publicamente e mesmo assim tem gerado revolta em todo o país.

O Egito tem vários casos de prisão de crianças cristãs, em 2012 dois meninos – de 9 e 10 anos – foram presos acusados de queimar um Alcorão. Não há provas contra eles e mesmo assim eles continuam presos.

No ano passado mais um caso semelhante: radicais muçulmanos atacaram e mataram publicamente uma jovem cristã acusando-a de blasfêmia. Neste ano 21 cristãos egípcios foram mortos pelo Estado Islâmico em uma praia na Líbia. Com informações Portas Abertas



Assuntos: , ,


Deixe sua opinião!