Cristãos se juntam em bares para estudar a Bíblia e beber cerveja

A prática é cada vez mais comum e está presente em diversos estados americanos


Cristãos se juntam em bares para estudar a Bíblia e beber cerveja

Diversos bares dos Estados Unidos estão abrindo espaços para grupos de leitura da Bíblia. O incomum dessa prática cada vez mais corriqueira é que durante os encontros, os cristãos bebem cerveja.



Se no Brasil bebida alcóolica não faz parte da vida do cristão, principalmente evangélicos, nos Estados Unidos não há tantas restrições, tanto que um desses grupos, o “What Would Jesus Brew”, da Valley Church, chega a usar as redes sociais para ensinar que a Bíblia não condena a apreciação de bebidas, mas sim a embriaguez.

O grupo é formado por membros da Valley Church, que fica em Allendale, Michigan, e eles pregam, entre outras coisas, que “as Escrituras e a tradição pós-Bíblica testemunham que o consumo de álcool é tanto permitido quanto uma provisão divina para nossa satisfação, quando tomada com moderação, responsavelmente”.


  Programa que ensina a Bíblia vira febre na Internet


Marcio Beck, do blog “Dois Dedos de Colarinho”, do site O Globo, conversou por e-mail com a dona do bar Silver Cow, em Jacksonville, na Flórida. Kelsey Dellinger disse ao repórter brasileiro que seu bar passou a ter grupos para discussão da Bíblia depois que a rotina impediu que ela e seu esposo frequentassem a igreja.



“O Silver Cow certamente não é o único estabelecimento que tem permitido estudo bíblico encontros de grupos ligados a igrejas”, disse ela citando outros estabelecimentos que promovem eventos onde a espiritualidade é discutida enquanto os frequentadores apreciam cervejas.

No Texas, mais precisamente em Abilne, há um encontro semanal que ganhou o nome de Bar Church. A Igreja de Cristo de Southern Hill realizada todos os domingos um encontro no Memories Bar para que os fiéis façam amizades, troquem experiências.



Beck lembra que a Igreja Católica tem até um santo patrono dos cervejeiros, Arnulf de Metz, e que na Europa as cervejas mais cobiçadas eram criadas em monastérios. Mas não são apenas os católicos que tem ligações com o ramo, parece que Martinho Lutero era a favor do consumo de cervejas e que algumas traduções luteranas da Bíblia relatam o primeiro milagre de Jesus como sendo a transformação da água em cerveja, não em vinho, por conta de um termo em aramaico que significaria “bebida forte”, sem especificar que tipo de bebida seria.




Deixe seu comentário!