Cristãos na Síria temem pelo seu futuro e pedem orações

Queda de Bashar al-Assad pode significar fim da liberdade religiosa no país árabe


Cristãos na Síria temem pelo seu futuro e pedem orações

Os cristãos da Síria temem que com a possível queda de Bashar al-Assad e a tomada de poder por um governo provavelmente islâmico eles sejam privados da liberdade de culto no país árabe.

Os cristãos locais têm um grau de liberdade religiosa que não é encontrado na maioria dos demais países do Oriente Médio, antes e depois da Primavera Árabe, segundo o Charisma News. 90% da população da Síria é de muçulmanos.

A derrota de Assad e os militares seria uma boa notícia para a maioria, mas a comunidade cristã, que soma 1,5 milhão de pessoas, teme por seu futuro.

Segundo a Reuters, os rebeldes opositores do governo vigente incluem o Exérito de Libertação Sírio, os jihadistas da al-Qaeda, a Irmandade Muçulmana e os sunitas liberais pró-democracia.

Segundo as Nações Unidas, as estimativas apontam para 10 mil mortes desde que a Guerra civil começou em março de 2011. Outros informes chegam a números de 17 mil pessoas, sendo que foram abatidos 1.261 só na semana passada.

“Se Assad cair, os cristãos estão temerosos sobre o que irá acontecer quando um novo governo, que provavelmente será radical islâmico, irá fazer no poder”, diz o CEO da Portas Abertas, Carl Moeller.

Entre as várias perguntas dos cristãos, ele cita algumas: “a liberdade de culto irá terminar? A perseguição irá aumentar? Os cristãos terão de fugir da Síria e com suas famílias como fizeram milhares no Iraque?”

Ele revela que milhares já deixaram a Síria e foram forçados a deixar cidades como Homs e procurar ajuda e abrigo nas igrejas cristãs da área. “Cristãos que deram suporte a Assad podem vir a sofrer represálias dos rebeldes. Por isso eles temem sobre seu futuro”, revela.

O Portas Abertas, que trabalha em parceria com líderes de igrejas em áreas de intensa perseguição ao redor do mundo, tem atendido a pedidos por ajuda de emergência a cristãos sírios em deslocamento. Além da ajuda com alimentos e medicamentos, a agência missionária tem fornecido treinamento, aconselhamento bíblico, e discipulado entre a população”, diz um voluntário da agência missionária.

Moeller pede que os crentes ao redor do mundo intercedam pelos cristãos na Síria.

“Orem para que se os rebeldes chegarem ao poder não haja retaliação contra os cristãos, forçando um êxodo em massa de crentes da Síria”, diz.

Ele também pede um clamor pelo fim da violência e do caos e pela liberdade religiosa entre as minorias, além da capacitação para que os cristãos continuem a falar de Cristo aos muçulmanos, que também, no final das contas, sofrem com a escalada da violência.




Deixe seu comentário!