MENU

Em debate na Record, Daciolo denuncia Globo e expulsa Satanás

Deputado usou a Bíblia e fez uma oração em rede nacional de televisão


Cabo Daciolo no debate da Record TV
Cabo Daciolo no debate da Record TV. (Foto: Record TV)

Em sua provável despedida dos debates, o presidenciável Cabo Daciolo (Patriota) novamente roubou a cena. No melhor estilo “metralhadora giratória”, disparou críticas a adversários, fez denúncias sobre a situação do país e adotou uma postura claramente distinta dos outros, que mantiveram o discurso de saberem tudo que o país precisa para mudar.

Logo no início, Daciolo usou Fernando Haddad (PT) e seu partido como exemplos de hipocrisia, por tentarem se desvencilhar da crise econômica que o país enfrenta, causada pela sua gestão no Planalto. Enfatizando que temos 14 milhões de desempregados, citou nominalmente Haddad e Henrique Meirelles (MDB) como os responsáveis.

Leia mais

Durante a maior parte do debate na Rede Record, que terminou na madrugada desta segunda-feira, o nome do Cabo Daciolo ocupou o topo das menções no Twitter. Ele chegou a dizer que sabia que muita gente assistia ao programa com o celular na mão e propôs que as pessoas pesquisassem sobre “o evento Vostok 2018″ e alertando para o “perigo eminente” de uma  matança “em massa” que poderia acontecer no planeta.

Logo em seguida, o tema também apareceu entre os mais citados na rede social.  Trata-se de um exercício militar em larga escala, realizado em setembro de 2018, em toda a Sibéria e no Extremo Oriente da Rússia. Pouco falado por aqui, mostrou uma aliança militar da Rússia com a China, que também enviou suas tropas.

Outro ponto alto de sua participação foi o apelo aos demais. “O povo não aguenta mais, senhores. Chega de mentiras”, enfatizou.  Durante uma interação com Marina Silva afirmou que deveria trazer “óleo de peroba” para os outros presidenciáveis, insinuando que eles falavam mentiras.

Daciolo levou para o púlpito sua inseparável Bíblia e, em determinado momento, citou o “amor ao próximo” como a solução para os problemas do país. O político mencionou que o Brasil vive uma “guerra espiritual” e desafiou os telespectadores a “terem fé”.

Assegurando que será eleito com 51% dos votos, citou muitas vezes suas experiências pessoais com Deus e que esperava “sinais” nesta semana que antecede as eleições.

Nas considerações finais, o Cabo fez uma espécie de oração dizendo “Satanás, pega tudo o que é seu e saia da nação brasileira. O Brasil que eu quero é um Brasil sem a Rede Globo pregando ódio, mentira, hipocrisia, aprendendo a trabalhar como a Record, levando amor em suas novelas. Glória a Deus!”

Trata-se um protesto público contra a decisão da emissora carioca que barrou sua participação no último debate presidencial, dia 4 de outubro. Em alguns momentos do programa de ontem, ele falou que trata-se de “boicote” contra sua candidatura.

Assista!



Assuntos: , , , ,


Deixe sua opinião!

Mais notícias