MENU

Defensora de Israel, Nikki Haley pede demissão como embaixadora dos EUA na ONU

Motivos para saída não foram divulgados ainda


Nikki Hallley
Nikki Hallley. (Foto: Divulgação)

O presidente dos EUA, Donald Trump, recebeu e aceitou o pedido de demissão da embaixadora junto à ONU Nikki Haley.

A renúncia é divulgada nove dias após o fim da presidência dos EUA no Conselho de Segurança da organização. Muitos funcionários da administração Trump ficaram surpresos com a notícia, vista como inesperada.

Trump afirmou que a embaixadora dos EUA na ONU deixará seu cargo no fim do ano. O presidente afirmou estar ciente da decisão há seis meses. Ela deverá permanecer na administração dos EUA, ocupando um novo cargo nos próximos meses.

Leia mais

Evangélica e grande defensora de Israel, Nikki Haley ocupava o posto de representante permanente dos EUA na ONU desde 27 de janeiro de 2017.

Durante a coletiva de imprensa, a embaixadora disse que no tempo em que ficou como representante do seu país os EUA teve grandes vitórias. “Veja o que aconteceu durante esses dois anos na política externa. Agora os Estados Unidos são respeitados. Os outros países podem não gostar do que fazemos, mas respeitam o que fazemos. Olhe para o que fizemos no plano de paz do Oriente Médio. É algo inacreditavelmente bem feito”, acrescenta ela, referindo-se ao plano dos EUA para solucionar o conflito israelo-palestino.

Haley acredita que a mudança da embaixada para Jerusalém e a saída dos EUA da UNESCO foram “acertadas”.

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, elogiou a diplomata por seu trabalho. “Eu agradeço a Embaixadora Nikki Haley por liderar uma luta intransigente contra a hipocrisia da ONU e pela verdade e justiça do nosso país”.

 

 



Assuntos: , ,


Deixe sua opinião!