Demônio está no Vaticano, diz exorcista oficial da Igreja

A renuncia do papa Bento 16 pode revelar uma disputa de poder interna que irá rachar a Igreja Católica.


Exorcista oficial da Igreja diz que demônio está no Vaticano

Uma matéria publicada pela revista  Veja mostra trechos de uma reportagem feita com o exorcista oficial da Igreja Católica, o padre Gabriele Amorth, afirmando que o demônio está instalado na Igreja.

Amorth que trabalha com exorcismo há 25 anos garante que há sinais de que o anti-Cristo está vencendo a batalha contra a Santa Sé e diz também que “há cardeais que não acreditam em Jesus e bispos que estão ligados ao demônio”.



O padre italiano de 85 anos garante que os casos de pedofilia cometidos por líderes católicos é obra do demônio. “O demônio mora no Vaticano e você pode ver as consequências disso”.

“Ele pode se esconder, ou falar diversas línguas, ou até aparecer para ser solidário”, diz Amorth sobre o demônio.

Quase três anos depois dessa entrevista, o  papa Bento 16 renunciou o cargo o que pode revelar uma disputa de poder dentro da Igreja Católica. Jornais internacionais afirmam que o cardeal Tarcísio Bertone comanda um governo paralelo que resiste aos planos de Joseph Ratzinger que passou a se sentir isolado pelos seus ex-aliados.



O porta-voz da Igreja, Federico Lombardi, diz que o papa é realista e tem conhecimento dos problemas e dificuldades da Igreja e que a renúncia “foi um ato de humildade, sabedoria e responsabilidade”.

Bento 16 ficará no cargo até o dia 28 de fevereiro e o conclave irá eleger seu sucessor apenas depois do dia 15 de março.




Deixe seu comentário!