Pastor compara Deus a Papai Noel e vira piada entre ateus

Pat Robertson explica sobre dons espirituais, mas comete gafe


Pastor compara Deus a Papai Noel e vira piada entre ateus

O pastor Pat Robertson tem 83 anos e continua apresentando seu programa de TV Clube 700. Nos últimos meses, muito do que ele fala tem sido motivo de piada na internet por conta de seus exageros ou palavras mal colocadas.

Seu ministério, através do canal Christian Broadcasting Network (CBN) e o projeto missionário Operation Blessing, estão sendo acusados de desviar dinheiro de ofertas e ter sociedade numa mina que explora “diamantes de sangue” no Congo. Um documentário sobre o assunto chegou a mostras de cinema mês passado. O pastor nega e avisou que irá processar seus autores por “calúnia e difamação”.



Esta semana ele virou alvo, mais uma vez, de grupos ateístas e de liberais que não gostam de programas religiosos. Um telespectador perguntou durante o programa por que alguns pastores que alegam ter o “dom de cura” fazem isso somente nas igrejas e na TV. Eles não deveriam passar o dia no hospital orando pelas pessoas doentes? Ao dar sua resposta, Robertson faz distinção em Deus curar alguém após uma oração e uma pessoa dizer que cura os enfermos.

Robertson explicou que, quando pessoas de fé e pastores como ele oram por alguém, recebem uma “palavra de conhecimento”. Então, apenas comunicam a audiência. “O Senhor só nos mostra o que Ele está fazendo naquele momento, não é o que nós estamos fazendo”, esclareceu.

Insistiu em dizer que eles não são curandeiros: “Eu não acredito em um dom permanente de curar, mas nos ‘dons de curar’, no plural… Se tivéssemos esse poder de curar qualquer um, a qualquer momento então realmente deveríamos ir para os hospitais e curar todo mundo que está lá.”



Ele mencionou o texto de 1 Coríntios 12, que explica sobre os dons do Espírito. Contudo, ao falar sobre como as pessoas recebem em determinados momentos a capacitação para curar, usou um exemplo infeliz.

Afirmou que ao fazer isso Deus era “como o Papai Noel que traz presentes em seu grande saco. Ele distribui seus presentes [dons] às pessoas através do Espírito Santo”. Foi o suficiente para que muitos ateus lembrassem do antigo hábito de dizer aos cristãos que não existe um “Papai Noel no céu que dá coisas para os fieis que comportam bem”.

O Huffington Post tem falado quase semanalmente sobre as declarações do pastor Robertson, que faz muitos comentários negativos sobre a política e sempre critica os ateus e o movimento gay.

Por sua vez, site Christian Post preferiu lembrar o perigo que um ensinamento falho nesse aspecto pode representar. Em certas igrejas e ministério o ensinamento é que a pessoa precisa crer, abandonar o tratamento médico e os remédios, precisando apenas “tomar posse da cura”. Mas se ela não vem, colocam a culpa em Deus, sem se preocupar em analisar a situação à luz das Escrituras. Essa semana, uma colunista da página sobre religião do site da CNN pediu que os ateus parassem de fazer piada com as declarações de Robertson. Ela pediu que as pessoas parassem de dizer que tudo que um pastor ou líder fala representa a opinião de todos os evangélicos.

Esta não é a primeira vez Robertson gerou polêmica ao falar sobre o assunto. No ano passado, Robertson disse que os pastores não podem ser responsabilizados pelas curas fracassadas, mas isso só ocorrer devido à falta de fé das pessoas que pedem pela cura. Nos Estados Unidos o assunto é recorrente na mídia e a Associated Press afirma que, em média, a cada mês morre uma criança por causa das convicções religiosas dos pais. Com informações de Christian Post e Huffington Post.




Deixe seu comentário!