Dezenas de milhares de judeus recebem bênção sacerdotal em Jerusalém

"A oração é para que Deus abençoe todas as pessoas do mundo e para que haja paz", explica estudiosa


Milhares de judeus se reúnem para receber bênção sacerdotal

As comemorações da Páscoa cristã acabaram no domingo, mas no calendário bíblico, os judeu devem comemorar toda essa semana a “festa dos pães asmos”. O estabelecimento desta festividade está no capítulo 12 do livro de Êxodo. Durante os sete dias posteriores à lembrança da saída do Egito, eles deveriam comer somente pães asmos (sem fermento), que está relacionado com a ideia de purificação.

Seguindo a tradição, dezenas de milhares de judeus se reuniram nesta segunda-feira (1) para fazerem orações em frente ao Muro das Lamentações, na Cidade Velha de Jerusalém. Centenas de sacerdotes estavam no local para darem a bênção Sacerdotal.

A cerimônia é conhecida como Birkat Kohanim [bênção dos sacerdotes], seguindo a linha dos descendentes de Arão, irmão de Moisés. Eles se reúnem em frente ao lugar mais sagrado do judaísmo.

“No segundo dia do Pessach, geralmente os Cohanim abençoam o povo de Israel. Quando existia o templo, os judeus vinham de todas as partes de Israel e o grande Cohen os abençoava”, explica a estudiosa Sarah Levi. Essa bênção é realizada no local  duas vezes por ano, nas celebração da Páscoa e na Festa dos Tabernáculos.

Ontem, debaixo de forte calor, a maioria dos homens judeus cobria a cabeça com o talit – seus mantos de oração. As mulheres ficavam na parte lateral, em separado.

“Viemos de todos os pontos de Israel. Nós somos de Yokneam, no norte, e outros muitos vêm do sul somente para estar no lugar mais sagrado que temos, onde uma vez estava o Templo”, explica Sarah.

O evento ocorre este ano em meio a uma série de ameças dos palestinos, que tentaram invadir a fronteira na última sexta (30) e prometeram que continuarão com sua “Marcha do Retorno”, evento político islâmico que pede o fim de Israel.

Por isso, um forte esquema de segurança foi montado na Cidade Velha, contando com “unidades policiais, agentes de fronteiras e unidades especiais”, segundo seu porta-voz, Micky Rosenfeld. As Forças de Defesa de Israel anunciaram um fechamento de 10 dias em todas as passagens de fronteira da Cisjordânia e Gaza a partir de 29 de março.

Por isso, é especialmente significativo o objetivo desta cerimônia. “É uma bênção não só para o povo de Israel, mas também para o mundo inteiro. A oração é para que Deus abençoe todas as pessoas do mundo, para que haja paz, amor, sustento, e todos os povos vivam bem”, conclui Sarah.

Assista reportagem da EFE:




Deixe seu comentário!