MENU

Eduardo Pereira não vence Festival W. Music, mas ganha gravação de CD

Festival tem captado novos talentos para o mercado gospel


Wellington Corrêa e Eduardo Pereira
Wellington Corrêa e Eduardo Pereira. (Foto: Divulgação)

Eduardo Pereira é paulista, 31 anos, trabalha como vigilante e atualmente mora em Curitiba, Paraná. Ele conta que iniciou sua trajetória musical quando ainda tinha 5 anos de idade. “Como todo cristão de berço, comecei cantando na igreja. Cresci vendo meus irmãos cantando no grupo de jovens”, disse.

Na adolescência seu maior sonho era “solar um hino”. E quando isso aconteceu seus sonhos cresceram. “Eu não queria aparecer, mas eu pensava em ‘conduzir’ o louvor a Deus. Esse meu sonho foi realizado e outros vieram depois”, revela.

Leia mais

“Assumi a mocidade da igreja Assembleia de Deus, ministério de Santo Amaro, onde frequento. Trabalhei na regência e criamos um ministério de louvor onde estou até hoje”, complementa. A vontade de gravar um CD foi sufocada pela “falta de condições financeiras para investir”, como ele explica.

“Venho de uma família carente e também de uma igreja carente e simples”, ressaltou. Mas isso não impediu Eduardo de continuar sonhando. O cantor relata que “Deus usou uma pessoa” para falar com ele. “Foi sobre uma promessa na área de louvor e o profeta disse que Deus abriria as portas”.

A promessa um tanto genérica ficou guardada em seu coração, até que um dia “Deus foi mais específico”. Enquanto isso, ele estudou música e aprimorou seus talentos, executando dentro de seus sonhos a parte humana, conforme suas possibilidades.

A profecia se cumpre

“Certo dia, o missionário José Carlos (amigo e membro da igreja) foi usado por Deus para dizer: Eduardo se prepara porque o estúdio te espera’. Essa foi a profecia mais direta que recebi até hoje”, compartilha.

Eduardo Pereira no Festival W. Music
Eduardo Pereira no Festival W. Music. (Foto: Divulgação)

Mesmo sem saber do que se tratava, acreditou. “Eu não via nenhuma possibilidade de ver isso acontecendo. Mas em pouco tempo, minha cunhada Sara mandou pelo Face o cartaz do festival W. Music que aconteceria em minha cidade”, lembrou.

Eduardo participou da audição. “Eu suava frio e estava nervoso demais. Cantei a música ‘Novo’ do Leonardo Gonçalves e fui para a final”. A partir desse dia, ele conta que aprendeu a encaixar as peças e entendeu que a promessa de Deus realmente poderia se cumprir através de um festival de música.

“Na final, eu só decidi a música que iria cantar quando estava saindo de casa. Nunca senti uma sensação daquela. Cantei ‘Amor do Pai’ do Clovis Pinho. Fiquei entre os dez melhores e ganhei em segundo lugar”, disse.

Gravação do CD

No Festival W Music, somente o vencedor grava um CD. “Mas o maestro Wellington Corrêa disse que sentiu em seu coração de contemplar o segundo ganhador com a gravação também”, conta.

Eduardo Pereira
Eduardo Pereira. (Foto: Divulgação)

“Quando ele chamou meu nome… Que sensação! É assim que Deus trabalha. Ele não me prometeu ser o vencedor, Ele prometeu que o estúdio estava me esperando. Ele prometeu e cumpriu”, comemorou.

O cantor conta que depois do festival muitas coisas boas aconteceram. “Cantei em lugares onde nunca me imaginei cantando. Muitas portas se abriram pra mim. Sou grato a Deus. Esse festival é uma porta extraordinária na vida de muitos levitas do nosso Brasil”, garantiu.

“Deus tem suas formas de trabalhar. Ele nos mostra o caminho e nos manda seguir por ele”, concluiu.

Festival W. Music

Em 2018, com mais de 100 vencedores, o Festival W. Music apresentou os grandes talentos descobertos em 26 estados do Brasil.

As premiações são feitas por região, o que faz aumentar as oportunidades de participação e, por esse motivo, é grande o número daqueles que realizam esse sonho.

Com a criação do Festival em 2003, o maestro Wellington Corrêa tem captado novos talentos ministeriais dentro do público evangélico brasileiro. Nas igrejas a aceitação é notória.



Assuntos: , ,


Deixe sua opinião!