MENU

Erdogan prevê uma “nova guerra no Oriente Médio”, mas culpa Israel

Presidente da Turquia diz que abrirá embaixada em Jerusalém, a "capital da Palestina"


Em entrevista ao programa Hardatalk, da BBC, que vai ao ar nesta segunda (14), o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, atacou frontalmente Israel e os Estados Unidos.

Ele criticou o ataque israelense a posições militares na Síria. “Israel está constantemente gerando pânico no Oriente Médio e encorajando uma nova guerra. É mais um passo em direção ao terrorismo. Não podemos tolerar esse tipo de ação”, asseverou.

Leia mais

Para ele, os bombardeios contra posições militares do Irã foram “uma agressão desnecessária”, mas não quis comentar sobre o lançamento de 20 foguetes contra o Estado Judeu a partir da Síria, que originou a reação israelense.

Atual líder da Organização para a Cooperação Islâmica, Erdogan insiste que o regime israelense comete “tirania” contra os palestinos, prevendo um “futuro negro” para o mundo islâmico caso não haja reação. Segundo ele, a causa palestina não é uma questão de apenas uma nação.

O presidente turco, um muçulmano devoto, voltou a afirmar que “Jerusalém Oriental é a capital da Palestina” e que, em breve, “quando o Estado palestino for estabelecido”, irá abrir ali a embaixada turca.

Falando sobre a decisão dos Estado Unidos de sair do acordo nuclear com o Irã, afirmou que isso “isola ainda mais os EUA diplomaticamente”. O líder turco acredita que essa medida, assim como o reconhecimento de Jerusalém como a capital de Israel, faz os EUA “perderem aliados” e que essas escolhas irão desencadear um “período problemático”. Com informações de BBCYNET



Assuntos: , ,


Deixe sua opinião!

Mais notícias