MENU

Escola é denunciada por “banheiro único” para meninos e meninas

Pais só ficaram sabendo sobre após relatos dos filhos 


Banheiro unissex
Banheiro unissex infantil na Escola Classe Comunidade de Aprendizagem do Paranoá, no DF (Foto: Reprodução / Globo)

Uma escola pública em Paranoá, no Distrito Federal, foi denunciada pelos pais dos alunos por oferecer um “banheiro único” para meninas e meninos. A Comunidade de Aprendizagem do Paranoá (CAP) é acusada de propagar “ideologia de gênero”, mas direção alega que adota uma “metodologia inovadora”.

Após ouvirem relatos dos filhos, os genitores resolveram confrontar a escola. “Uns contaram que a menina chegou em casa dizendo que viu as partes íntimas do colega. Outros que a filha estava receosa em ir ao banheiro porque os amiguinhos a estavam acariciando”, afirmou ao G1 o conselheiro tutelar Manuel Cardoso, que foi chamado ao local para verificar a denúncia.

Leia mais

Cardoso dia que “não tenho nada contra a metodologia de ensino deles”, mas acredita que “temos que prevenir possíveis abusos”.  O projeto inicial da instituição mostrava que haveriam banheiros separados por sexo e a mudança foi feita sem aviso prévio.

O Conselho Tutelar encaminhou a denúncia para a Promotoria de Justiça de Defesa da Educação do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT). A promotora de Justiça de Defesa da Educação, Cátia Vergara, afirmou em nota à Gazeta do Povo: “De acordo com os conselheiros, o objetivo de usar o mesmo banheiro para meninos e meninas é trabalhar a diversidade de gênero. O MPDFT pediu informações à escola, que tem até segunda-feira (12) para responder os questionamentos”.

A CAP possui apenas seis meses de funcionamento e tentou se defender alegando investir uma metodologia diferenciada na abordagem educacional de estudantes de 4 a 8 anos, indo da educação infantil até ao terceiro ano do ensino fundamental.



Assuntos:


Deixe sua opinião!