MENU

Estado Islâmico reivindica atentado a igreja na Rússia que deixou mortos

Ataque foi realizado na igreja ortodoxa em Grozny às vésperas da Copa


O grupo terrorista Estado Islâmico reivindicou neste domingo (20) o ataque terrorista que deixou sete mortos em uma igreja ortodoxa em Grozny, capital da Chechênia, Rússia, ontem.

A informação foi divulgada em uma nota onde os extremistas relatam que o ato foi praticado por um grupo de “simpatizantes” no Cáucaso Norte, região que engloba a Chechênia.

Durante uma missa, a igreja foi invadida por quatro homens portando coquetéis molotov, armas de fogo, facas e machados. Os terroristas mataram dois policiais e um fiel que estava no templo. Em seguida, acabaram mortos pelas forças de segurança numa troca de tiros.

Leia mais

Os jihadistas tinham com plano invadir a igreja e levar as pessoas como reféns, de acordo com a imprensa. O padre ortodoxo Sergiy, que estava no local, conta que eles entraram gritando “Allahu Akbar” [Allah é Maior, em árabe]. Isso chamou a atenção dos policiais que faziam a guarda do templo e conseguiram fechar imediatamente as portas, o que impediu mais mortes.

O ataque causou grande preocupação, já que a Rússia sediará a Copa do Mundo no mês que vem. A seleção egípcia terá como base de treinamento um estádio na Chechênia.

A região semiautônoma da Chechênia abriga movimentos separatistas muçulmanos e foi palco de duas guerras de independência nos anos 1990. Desde fevereiro, quando o Estado Islâmico reivindicou a responsabilidade por um ataque que deixou 5 mortos em uma igreja ortodoxa na região do Daguestão, as autoridades russas estão sob alerta.

Esta semana teve início o mês sagado islâmico do Ramadã, período em que o Estado Islâmico anualmente convoca seus adeptos para atentados em nome da jihad contra os infiéis.

Com informações de Breitbart



Assuntos: , ,


Deixe sua opinião!