MENU

Evangélicos invadem estádio de futebol “porque Deus mandou”

Fiéis tentavam reivindicar área comprada em 2016 e acabaram agredidos por torcedores


Confusão entre evangélicos e torcedores
Confusão entre evangélicos e torcedores. (Foto: Reuters)

Na madrugada desta segunda-feira (10), cerca 300 membros de uma igreja evangélica ocuparam o estacionamento do Estádio Alejandro Villanueva, pertencente ao clube peruano Alianza Lima. Alegando que o terreno lhes pertence, usaram escadas para pular o muro, derrubaram placas de alumínio no portal de entrada do estádio e cobriram com tinta branca o nome e o escudo do clube no muro.

Torcedores do time foram convocados pelas redes sociais e foram até o estádio para ‘defendê-lo” e logo criou-se uma confusão. Por volta das 9h30 da manhã os dois grupos acabaram se enfrentando. As imagens mostram que havia torcedores armados com pedaços de pau e o conflito só acabou quando a polícia chegou no local.

Após dispersar a multidão com gás lacrimogênio, Gastón Rodrígues, chefe de polícia de Lima, disse que a situação estava contornada. Um evangélico se feriu e dois torcedores foram levados para a delegacia local por seus atos de violência.

O líder dos evangélicos, Sandro Balbín, que diz representar o pastor Alberto Santana, líder da Igreja Evangélica El Aposento Alto, explicou que o terreno reivindicado por eles tem cerca de 8.000 m² e fica dentro do estádio, junto às arquibancadas.

A igreja comprou o terreno disputado em 2016, por 600 mil dólares (cerca de R$ 2,5 milhões) e pretende construir um templo no local. Balbín diz ainda que os registros estão inscritos no distrito de La Victoria, mas o clube de futebol nega-se a entregar.

“Esta é a casa de Deus. Temos toda a documentação em dia, somos os proprietários. Estamos tomando posse”, justifica.

“Deus determinou”

A rede BBC apurou que há vários vídeos de pregações do pastor Alberto Santana, onde o líder da igreja afirma que foi Deus quem decidiu que o estádio deveria passar para as mãos da Aposento Alto.

“Deus já determinou que o estádio vai vender [o terreno]… e Deus também determinou que vamos para aquele estádio”, afirmou ele em 2016. Um ano depois, sua igreja havia adquirido uma parte do terreno ao lado do estádio, onde funcionava o estacionamento. Ali ele pretende construir um templo “para salvar criminosos e viciados em drogas”.

Santana afirma também que teve um sonho, onde um anjo lhe avisava que o estádio seria vendido. “Depois de alguns dias, algumas pessoas se aproximaram de mim para me dizer que possuíam lotes na esplanada. Fiz tudo pela fé”, disse ele ao jornal peruano El Comercio.

Embora oficialmente o terreno do estádio e do estacionamento pertençam à prefeitura, a advogada do Alianza Lima, Liliana Campos, disse que a compra é fraudulenta. O clube admite, contudo, que existem três processos pendentes na justiça pelo terreno. “Embora tenha um termo legal para se resolver, nós respeitamos as instâncias legais porque nos encontramos regularizados com nossa propriedade no ramo judicial, como tem que ser”.

O Alianza Lima faz uso do espaço há 43 anos. Denunciados por “usurpação agravada”, os invasores do estádio Alejandro Villanueva podem ser condenados a até 12 anos de prisão.



Assuntos:


Deixe sua opinião!

Mais notícias