Evangélicos protestam contra outra exposição de arte pornográfica: “respeitem as crianças”

Pastor liderou protesto em frente ao Palácio das Artes, em Belo Horizonte


Evangélicos protestam contra exposição de arte pornográfica

Um grupo de cerca de 30 evangélicos realizou um protesto esta semana contra a exposição de Pedro Moraleida, no Palácio das Artes, em Belo Horizonte. As obras do artista estão expostas desde 1º de setembro. Reúne esculturas, textos, radiografias, vinhetas musicais, desenhos e pinturas.

A mostra foi alvo de críticas e também pedidos de suspensão do deputado estadual João Leite (PSDB) e do vereador Jair de Gregório (PP), que são evangélicos.



O protesto em frente ao Palácio das Artes foi liderado pelo pastor Leonardo Alvim de Melo, 38 anos. O líder religioso visitou a exposição e disse ter ficado chocado com o conteúdo, que apesenta cenas representando pedofilia, zoofilia, além de vilipêndio de símbolos cristãos.

“Esse movimento é contrário a essa arte chamada de moderna porque o que está lá dentro pode se dizer que é arte, porque tem pintura, mas o que está exposta lá é pedofilia, zoofilia e cristofobia”, reclama o pastor. Seu grupo cantou o Hino Nacional e gritava palavras de ordem contra a exposição. Os participantes carregavam cartazes onde pediam respeito às crianças.

A assessoria de comunicação do Palácio das Artes lamentou o ocorrido. Argumenta que o local sempre recebeu todos os tipos de manifestação cultural, sem nenhum tipo de restrição e preconceito. Por causa do protesto, a entrada para a galeria onde as telas estão expostas foi fechada, temendo depredação das obras.



A Polícia Militar acabou sendo chamada após um princípio de tumulto, pois havia um grupo de estudantes que estava no local para apoiar a permanência da exposição. O grupo de religiosos fechou a avenida Afonso Pena por cerca de uma hora.

Protesto Palácio das Artes
Evangélicos protestam contra exposição de Pedro Moraleida, em Belo Horizonte (Foto: Michele Marie/ G1 )

Outro protesto

Na seda da Funarte de Belo Horizonte, ocorreu outro protesto. A peça “Evangelho segundo Jesus, rainha do céu”, com a atriz travesti Renata Carvalho, foi alvo de um grupo de evangélicos.

Policiais militares foram chamados, mas nenhuma confusão foi registrada. A assessoria do espetáculo, todos os ingressos foram vendidos. Com informações G1




Deixe seu comentário!