Ex-lésbica é ameaçada de morte após divulgar testemunho de libertação

Material teve dois milhões de visualizações em três semanas


O ministério responsável pelo vídeo viral com o testemunho de mudança de vida da ex-lésbica Emily Thomes revela que ela está recebendo ameaças de morte.

Greg Sukert é um dos responsáveis pelo Anchored North, o ministério que produziu o vídeo que já ultrapassou dois milhões de visualizações em menos de um mês. O material está disponível AQUI 

Ele conta que, além das muitas pessoas que os procuraram para contar como o testemunho lhes inspirou e desafiou, ativistas LGBT fizeram uma série de ofensas, tentaram tirar o vídeo do ar e inclusive ameaçaram matar Thomes.

Durante a adolescência, Emily Thomes começou a namorar uma garota e ficou quase uma década no estilo de vida gay, mas tudo mudou quando ela participou de estudos bíblicos na igreja de sua tia.

Ao ser confrontada com as verdades bíblicas e, ao mesmo tempo, amada pelos cristãos, Thomes disse ter entendido que era uma pecadora necessitando de salvação. “Não foi de gay para hétero, mas de perdida para salva”, afirmou ela no vídeo.

A jovem hoje é casada com Benjamin e está grávida. No vídeo ela conta que Jesus lhe trouxe “libertação”, ajudando-a a superar sua atração pelo mesmo sexo. É exatamente isso que os ativistas LGBT não aceitam uma vez que põe por terra a narrativa de que as pessoas nascem homossexuais e que isso não é uma escolha. Com informações de Charisma




Deixe seu comentário!