Ezequiel Teixeira pede investigação sobre uso de verba pública no “QueerMuseu”

Parlamentar afirma que Brasil só será uma nação forte “se tivermos famílias fortes”


Teixeira pede investigação sobre uso de verba pública no "QueerMuseu"

O deputado Ezequiel Teixeira (Podemos/RJ) fez, nesta terça-feira (12) um discurso veemente contra o uso de dinheiro público na mostra Queer Museu, promovida pelo Santander Cultural em Porto Alegre.

Após sucessivas denúncias de que a exibição trazia não só imagens que ridicularizavam a imagem de Jesus e outros símbolos cristãos, mas também a clara representação de práticas como a zoofilia e a incitação à pedofilia, o Queer Museu acabou sendo fechado.



Na nota de repúdio lida pelo deputado carioca, que é apóstolo do Ministério Projeto Vida Nova, ele afirma que o Santander promoveu “uma verdadeira apologia ao crime, zoofilia e pedofilia com o rótulo de arte e cultura”.

Visivelmente indignado, disparou contra o banco, que, segundo ele, “prestou um grande desserviço aos princípios e à moral da família brasileira”. Pediu ainda a apuração do uso de dinheiro público para patrocinar o evento dizendo que a instituição deveria ser punida pela prática.

Conforme é possível ver no site do Projeto Nacional de Apoio à Cultura (PRONAC), a instituição conseguiu 800 mil reais em renúncias fiscais.



“Que seja verdadeiramente repudiado por toda a nação brasileira. Chega de apologia ao crime”, asseverou, referindo-se às práticas de pedofilia e zoofilia. “O Brasil verdadeiramente precisa ser erguido com princípios e moral… Se tivermos famílias fortes, vamos ser uma nação forte”, encerrou o deputado.

 



Confira na íntegra

Repúdio à exposição sobre diversidade

Na Câmara, deputado Ezequiel Teixeira fez discurso repudiando exposição sobre diversidade em museu de Porto Alegre. Para ele, a mostra é um verdadeiro desserviço às famílias brasileiras. O parlamentar ainda pediu investigação quanto ao uso de verbas públicas. #Ascom

Ezequiel Teixeira 发布于 2017年9月12日




Deixe seu comentário!